Glicosaminoglicanos sulfatados no paramétrio e no fórnice vaginal de pacientes com e sem prolapso uterino no menacme e na pós-menopausa

Glicosaminoglicanos sulfatados no paramétrio e no fórnice vaginal de pacientes com e sem prolapso uterino no menacme e na pós-menopausa

Título alternativo Sulphated glycosaminoglycans in parametrium and vaginal apex of women with and without uterine prolapse in menacme and postmenopausal status
Autor Kati, Lea Mina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Girão, Manoel João Batista Castello Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ginecologia
Resumo Objetivo:Componentes da superfície celular e da matriz extracelular, os glicosaminoglicanos sulfatados (heparam sulfato, dermatam sulfato e condroitim sulfato) foram estudados no paramétrio e no fórnice vaginal de pacientes com e sem prolapso uterino na pré e na pós-menopausa. Métodos: 43 pacientes com e sem prolapso uterino que se submeteram à histerectomia total, foram organizadas de acordo com o grau de prolapso. Durante o procedimento cirúrgico, logo após a retirada do útero, foi colhida amostra de tecido justaposto ao colo de 1 x 0,5cm, de paramétrio e da cúpula vaginal, para extração por proteólise dos glicosaminoglicanos sulfatados. Heparam sulfato, dermatam sulfato e condroitim sulfato foram quantificados por densitometria após eletroforese em gel de agarose. A comparação dos dados obtidos foi realizada pela análise de variância (ANOVA), teste das comparações múltiplas de Tukey, teste t de Student, teste de qui-quadrado de Pearson e coeficiente de correlação linear de Pearson. Resultados e Conclusões: Os principais glicosaminoglicanos sulfatados encontrados foram a heparam sulfato (HS), o dermatam sulfato (DS) e o condroitim sulfato (CS), evidenciando-se predominância de DS sobre os demais, tanto no paramétrio quanto na cúpula vaginal. Não há diferença estatisticamente significante entre heparam sulfato e condroitim sulfato. O estádio do prolapso e o condição menopausal não alterou a quantidade dos GAGs totais, heparam sulfato e dermatam sulfato no paramétrio e cúpula vaginal. Porém, a quantidade de condroitim sulfato no paramétrio está aumentada em pacientes com prolapso uterino, quando analisado independentemente do estado menopausal. As pacientes no menacme apresentaram a mesma quantificação de GAGs totais e de suas frações em qualquer estádio de prolapso. Não foi encontrada correlação da quantidade de GAGs total e suas frações entre o paramétrio e a cúpula vaginal, independentemente do padrão menstrual ou e grau de prolapso..
Assunto Glicosaminoglicanas
Fórnice
Prolapso uterino
Pós-menopausa
Idioma Português
Data 2004
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2004. 94 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 94 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10448

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta