Adenomas hipofisários: relação entre invasividade e índice proliferativo tumoral

Adenomas hipofisários: relação entre invasividade e índice proliferativo tumoral

Título alternativo Pituitary adenomas: relationship between invasiveness and proliferative cell nuclear index
Autor Tella Jr, Oswaldo InÁcio De Autor UNIFESP Google Scholar
Herculano, Marco Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Delcelo, Rosana Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo We evaluated clinically, radiologically and surgically a series of 76 pituitary adenomas. All cases were assessed immunohistochemically and in 49 patients the PCNA monoclonal antibody was measured. The most frequent types found were the bihormonal adenomas, followed by prolactinomas and non secreting adenomas. The bihormonal adenomas, non secreting adenonas and the sub unit alfa producing adenomas were proportionally more invase as determined by radiological criteria (CTscan or MRI). In 59 patients a transphenoidal approach was used, six cases were operated on transcranially and in 11 patients we used a combination of both approach. Total resection were achieved in 32 cases, most of which were microadenomas, in 15 cases the resection was subtotal and partial in 29 cases. Diabetes insipidus was the most frequent endocrine complication. It was observed that secreting adenomas tend to be associated with an increased PCNA and invasive adenomas correlated with PCNA 3 and 4. An improvement in vision was observed in 85% of macroadenomas seen after a total, subtotal or partial resection.

Analisamos 76 pacientes com adenomas hipofisários do ponto de vista clínico, radiológico e tratamento cirúrgico. Todos os casos foram estudados por imuno-histoquímica e em 49 pacientes foi pesquisado o anticorpo monoclonal PCNA. Os adenomas bi-hormonais foram os mais frequentes seguidos dos prolactinomas e os adenomas não secretantes. Os adenomas bi-hormonais não secretantes e os produtores de subunidade alfa foram proporcionalmente mais invasivos pelos critérios radiológicos. A maioria dos pacientes (59) foi operada por via transeptoesfenoidal, em seis casos a via transcraniana foi realizada e em 11 pacientes houve necessidade das duas abordagens. A ressecção foi total em 32 pacientes, a maioria em microadenomas, subtotal em 15 e parcial em 29. A complicação endócrina mais frequente foi diabetes insipidus. Houve tendência de associação positiva para os adenomas secretantes e PCNA mais elevado, assim como relação positiva quando analisamos os adenomas invasivos pela tomografia computadorizada ou ressonância magnética e o PCNA 3 e 4. A melhora visual foi observada em 85% dos macroadenomas, mesmo quando a ressecção foi parcial ou subtotal.
Assunto pituitary adenoma
invasiveness
proliferation markers
immunohistochemistry
PCNA
adenoma hipofisário
invasividade
proliferação tumoral
imuno-histoquímica
PCNA
Idioma Português
Data 2000-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 58, n. 4, p. 1055-1063, 2000.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 1055-1063
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2000000600013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2000000600013 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1078

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X2000000600013.pdf
Tamanho: 249.0Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta