Avaliação do efeito da colostomia proximal na cicatrização de anastomoses colocólicas em ratos com obstrução intestinal

Avaliação do efeito da colostomia proximal na cicatrização de anastomoses colocólicas em ratos com obstrução intestinal

Título alternativo Effects of proximal colostomy on the healing of colonic anastomosis in rats with intestinal obstruction
Autor Leme, Marcelo Betim Paes Google Scholar
Matos, Delcio Autor UNIFESP Google Scholar
Luderer, Loreley Andrade Autor UNIFESP Google Scholar
Fonseca, Denise Arêdes Google Scholar
Instituição UniFOA Centro Universitário de Volta Redonda Curso de Medicina
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
UniFOA Centro Universitário de Volta Redonda Curso de Odontologia
Resumo BACKGROUND: Our objective is to evaluate the effects of the proximal colostomy on the healing of colonic anastomosis in rats with intestinal obstruction. METHOD: 72 rats were allocated into three goups: control group (C) with no intestinal occlusion, was subjected to colonic anastomosis and proximal colostomy; non-colostomy group (SC) with 72 hours left colon obstruction under went a colonic ressection and primary anastomosis; colostomy group (CC) with a 72 hours left colon obstruction of and a colonic ressection, primary anastomosis and proximal colostomy. Anastomosis healing was evaluated by the presence of anastomotic leaking and mucosal line, adhesions, bursting presure, conventional and computerized histologic examination at the 2nd and 7th potoperative days. RESULTS: The incidence of anastomotic leaking was 12,5% in group SC while in group CC there was an incidence of colostomy complications in 13%, with no significant statistical difference. No difference was noticied in the other healing anastomotic variables. CONCLUSIONS: There is no difference in the healing of colonic anastomosis related to the presence or abscence of a proximal colostomy, in rats with intestinal obstruction.

OBJETIVO: Avaliar o efeito da colostomia proximal na cicatrização de anastomoses colocólicas em ratos com obstrução intestinal. MÉTODO: 72 ratos foram divididos em três grupos: grupo controle (C), submetido à anastomose colocólica e à colostomia proximal na ausência de oclusão intestinal; grupo sem colostomia (SC), submetido à oclusão intestinal de 72 horas e à anastomose colocólica primária; grupo com colostomia (CC) submetido à oclusão intestinal de 72 horas, à anastomose colocólica primária e à colostomia proximal. A cicatrização anastomótica foi avaliada em dois períodos, nos 2º e 7º dias de pós-operatório, em relação à deiscência anastomótica, aderências, epitelização mucosa, pressão de ruptura e a variáveis histológicas por estudo convencional e informatizado. RESULTADOS: verificou-se maior tendência a deiscência anastomótica no grupo SC (12,5%), e elevada incidência de complicações da colostomia no grupo CC (13%), entretanto tais resultados não apresentaram diferença estatística significante. No que se refere às demais variáveis analisadas para verificação da cicatrização anastomótica deve-se considerar que houve equivalência entre os três grupos nos dois períodos analisados. CONCLUSÃO: Não há diferença entre a cicatrização de anastomoses colocólicas associadas ou não à colostomia proximal, em ratos com obstrução intestinal.
Assunto Colostomy
Intestinal obstruction
Colon
Colostomia
Obstrução intestinal
Cólon
Idioma Português
Data 2001-04-01
Publicado em Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 28, n. 2, p. 109-115, 2001.
ISSN 0100-6991 (Sherpa/Romeo)
Editor Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Extensão 109-115
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0100-69912001000200006
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0100-69912001000200006 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1143

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0100-69912001000200006.pdf
Tamanho: 54.49Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta