Índice de astrócitos gemistocíticos e imuno-expressão da proteína p53 em astrocitomas, grau II e III OMS

Índice de astrócitos gemistocíticos e imuno-expressão da proteína p53 em astrocitomas, grau II e III OMS

Título alternativo Fraction of gemistocytic astrocytes and immunoexpression of p53 protein in astrocytomas grade II and III (WHO)
Autor Martins, Dely Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Stávale, João Norberto Autor UNIFESP Google Scholar
Malheiros, Suzana Maria Fleury Autor UNIFESP Google Scholar
Santiago, Lucila Heloisa Simardi Autor UNIFESP Google Scholar
Roman, Leonor Cristina Manoja Autor UNIFESP Google Scholar
Aguiar, Kátia Cilene Carozzi Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Twenty-two patients with astrocytomas, grade II or III WHO, were studied from 1990 to 1998. In all cases, histopathology showed that the astrocytomas had a gemistocytic component. The aims of this study were to establish the fraction of gemistocytic astrocytes, to investigate p53 protein immunoexpression and to evaluate correlations between these two parameters with the tumour outcome. Tumor cells were quantified at high-power magnification (x400). At least 1000 neoplastic cells (small neoplastic astrocytes plus gemistocytes) were counted in each specimen. The percentage of gemistocytes was defined as the gemistocytic index. Nuclear expression of p53 protein was evaluated in neoplastic astrocytes and gemistocytes. Both the frequency (7/22) as well the p53 immunoexpression indices in gemistocytes, regardless of the grade of the astrocytomas, were inferior from those reported in the literature. No correlation was found between the gemistocytic indices and the p53 immunoexpression.

Foram estudados, retrospectivamente, 22 pacientes com diagnóstico de astrocitomas grau II (n=17) e III (n=5), OMS, no período de 1990 a 1998, cujos laudos histopatológicos descreviam a presença gemistocitos com o objetivo de determinar o índice de astrócitos gemistocíticos, investigar a imuno-expressão da proteína p53 e confrontá-los com o intervalo até a recorrência da neoplasia. O índice de astrócitos gemistocíticos, em cada caso, foi calculado a partir da razão entre o número de gemistocitos e o número total de células neoplásicas contadas, no mínimo 1000. Imuno-expressão nuclear da proteína p53 foi avaliada em astrócitos e gemistocitos neoplásicos; tanto a freqüência (7/22), como o índice de imuno-expressão positiva da p53 em gemistocitos, independentemente do grau histológico da neoplasia, foram inferiores aos relatados na literatura. Não se observou correlação entre o índice de astrócitos gemistocíticos e a imuno-expressão positiva da p53.
Assunto gemistocytes
p53
astrocytoma
glioma
gemistocito
p53
astrocitoma
glioma
Idioma Português
Data 2001-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 59, n. 4, p. 926-931, 2001.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 926-931
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2001000600016
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2001000600016 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1291

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X2001000600016.pdf
Tamanho: 290.6Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta