Predição do parto prematuro na prenhez gemelar através do teste da fibronectina fetal

Predição do parto prematuro na prenhez gemelar através do teste da fibronectina fetal

Autor Oliveira, Tenilson Amaral Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Camano, Luiz Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Nosso objetivo foi avaliar a presenca da fibronectina fetal como fator de predicao do parto prematuro na prenhez gemelar em pacientes assintomaticas. Cinquenta e duas gestantes com prenhezes gemelares foram submetidas ao teste de imunoensaio de membrana entre 24 e 34 semanas para verificar a presenca de fibronectina fetal na secrecao cervico-vaginal. As pacientes foram consideradas como tendo um resultado positivo para a fibronectina fetal se em qualquer das amostras houvesse ao menos um teste positivo. Apos cada coleta, as pacientes foram examinadas para avaliacao da dilatacao e esvaecimento cervical. Ao final do estudo, correlacionamos a presenca da fibronectina fetal ao parto prematuro. A incidencia de prematuridade foi 53,8% (28/52 ). O teste da fibronectina fetal teve uma sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo de 89,3%, 50%, 67,6% e 80%, respectivamente, para predicao do parto prematuro antes de 37 semanas. Quando consideramos o parto ocorrido antes de 34 semanas, houve uma sensibilidade de 80%, especificidade de 38,1%, valor preditivo positivo de 23,5% e valor preditivo negativo de 88,9%. O resultado positivo do teste da fibronectina associou-se a um risco relativo de 3,38 (95% IC = 1,19 - 9,52) para o parto prematuro, quando comparado com as pacientes com resultado negativo. A dilatacao e esvaecimento cervical juntos tiveram um risco relativo para o parto pre-termo de 2,57 (95% IC = 1,31 - 5,04), quando comparado com as gestantes que nao apresentaram alteracoes cervicais. Ao associarmos o teste positivo a dilatacao ou esvaecimento cervical o RR foi 4,29 e 7,65, respectivamente, comparado as pacientes com teste negativo e ausencia de dilatacao ou esvaecimento. A presenca da fibronectina fetal na secrecao cervico-vaginal de gemeligestas apresenta alta sensibilidade para a predicao do parto prematuro. Deve ser ponderada, contudo, sua utilizacao clinica no rastreamento da prematuridade devido a sua baixa especificidade. A ocorrencia do teste positivo junto com alteracoes cervicais aumenta o risco do parto prematuro em gemeligestas
Assunto Fibronectinas
Trabalho de parto prematuro
Gêmeos
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 102 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 102 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15257

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta