Epidemiologia da colonizacao ou infeccao por leveduras no trato urinario de pacientes submetidos a cateterizacao vesical internados em unidade de terapia intensiva

Epidemiologia da colonizacao ou infeccao por leveduras no trato urinario de pacientes submetidos a cateterizacao vesical internados em unidade de terapia intensiva

Autor Vergara, Naldy Pamela Febre Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As infeccoes hospitalares fungicas sao uma importante causa de morbidade e mortalidade em pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI), acometendo principalmente a corrente sanguinea e o trato urinario. Os objetivos da presente investigacao foram verificar prospectivamente a incidencia de candiduria hospitalar, associada ao uso de cateter vesical, determinar os fatores de risco e avaliar as carateristicas microbiologicas de leveduras isoladas de pacientes submetidos a cateter veiscal durante a internacao em UTI. No periodo de junho de 1995 a janeiro de 1996 foram estudados 70 pacientes adultos, internados onsecutivamente na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital São Paulo-UNIFESP submetidos a cateter vesical que apresentavam uroculturas e hemoculturas negativas na admissao. Amostras de urina, sangue e secrecao vaginal foram sistematicamente coletadas na admissao do paciente e a cada 72 horas durante a internacao na unidade. Amostra final foi colhida 48 horas apos a alta da UTI. Os fatores de risco foram obtidos atraves de instrumento especifico. Hemoculturas foram incubadas no sistema semiautomatizado oBacteco (Becton Dixon). Processamento das amostras de sangue, urina e secrecao vaginal e identificacao das leveduras isoladas, foram realizados pelos metodos padronizados. O perfil de sensibilidade das leveduras aos antifungicos foi avaliado pela tecnica de microdiluicao em placa. Em 17 pacientes (24,3%) foram isoladas leveduras hospitalares a partir de 13 uroculturas (18,6%) e quatro hemoculturas (5,7%). As especies isoladas nas amostras de urina correspondem a Candida albicans (35,29%), Torulopsis glabrata (23,52%), Trichosporon spp (11,56%), C. krusei (5,8%). Foram recuperadas de hemocultura C.albicans (5,8%), C.famata (5,8%), C.parapsilosis (5,8%) e C.tropicalis (5,8%). Os testes de sensibilidade demostraram que quatro cepas de leveduras apresentaram CIM elevados para as drogas antifungicas (T.inkin, T.ovoides, C.krusei e C.albicans). Os fatores de risco encontrados foram o sexo feminino (RR=1,95; IC=1,1-3,46; p 0,04) e troca de cateter vesical (RR=13,15; IC=1,48-116,55; p=0,0185). Em 9/13 pacientes, a colonizacao aconteceu apos tres dias da instalacao do cateter urinario. Observamos resolucao espontanea de candiduria nos pacientes com a primeira urocultura apresentando unidades formadoras de colonias  20.000 mL. Cinco das oito pacientes com secrecao vaginal inicial positiva para leveduras, mostraram presenca posterior da mesma especie em amostras de urina
Assunto Leveduras
Sistema Urinário
Infecção Hospitalar
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 73 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 73 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15299

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta