Hábito alimentar e condição nutricional de adolescentes de bom nível socio-econômico em São Paulo: analise do consumo de energia, proteína, lipídio, cálcio, ferro, vitamina A, vitamina C e junk foods

Hábito alimentar e condição nutricional de adolescentes de bom nível socio-econômico em São Paulo: analise do consumo de energia, proteína, lipídio, cálcio, ferro, vitamina A, vitamina C e junk foods

Autor Gama, Cintia Mendes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lopez, Fábio Ancona Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O periodo da adolescencia e considerado um marco na determinacao dos habitos alimentares da vida adulta. As transformacoes psicologicas, biologicas e fisicas tornam o adolescente vulneravel a habitos alimentares inadequados e defiCiências nutricionais. Assim, o objetivo deste trabalho foi investigar o padrao alimentar de adolescentes de bom nivel socio economico e a influencia do sexo e da faixa etaria sobre esses aspectos. Estudou-se 316 adolescentes, agrupados de acordo com o sexo e as faixas etarias de 10 a 12 anos , de 13 a 15 anos e 16 a 19 anos. Realizou-se avaliacao antropometrica, classificando-se o estado nutricional de acordo com o Indice de Massa Corporal (IMC). A investigacao do habito alimentar foi realizada por meio de inquerito do Dia Alimentar Habitual e da Frequencia do Consumo de Alimentos. O calculo de energia e nutrientes da dieta foi realizado pelo programa Sistema de Apoio a Nutricao versao 2.5 do Centro de Informática em Saúde da UNIFESP. Os resultados, quanto a adequacao de energia e nutrientes em relacao ao recomendado, mostraram que nao houve diferenca entre os sexos, nas faixas etarias estudadas, para energia, proteina e vitamina C. Com relacao ao ferro houve diferenca nos tres grupos etarios, sendo sempre maior a proporcao de adolescentes adequados no sexo masculino (p< 0.05). Em todos os grupos observou-se alta frequencia de adolescentes nao adequados, com relacao a inGestão de calcio e vitamina A . Na faixa etaria de 13-15 anos houve maior frequencia de adequados no sexo masculino, em relacao ao calcio e menor frequencia em relacao a vitamina A . A analise da qualidade alimentar, realizada pela densidade de nutrientes por 1000 kcal, mostrou nao haver diferenca significante (p<0.05) entre as faixas etarias, no sexo masculino. No sexo feminino, o grupo de maior idade apresentou maior concentracao de ferro e proteina e menor de lipidio em relacao as faixas etarias menores. Entre os sexos, observou-se maiores concentracoes de calcio, de vitamina C e vitamina A no grupo das meninas (p<0.05). A frequencia do consumo de alimentos mostrou diferenca significante no consumo de feijao, que foi menor no grupo de meninas de mais idade. Entre os sexos observou-se menor consumo de refrigerante no grupo de meninas de 16 a 19 anos com relacao aos meninos da mesma idade (p<0.05). A presente pesquisa concluiu que, no grupo estudado, todos os grupos de alimentos estao presentes no dia a dia alimentar, porem o consumo ideal de frutas, legumes e leite nao foi alcancado por metade dos adolescentes, acarretando defiCiências especificas. Por outro lado nao se atribuiu ao consumo de junk foods nenhum papel na determinacao do habito alimentar encontrado
Assunto Hábitos Alimentares
Necessidades Nutricionais
Fatores Socioeconômicos
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 170 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 170 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15302

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta