Perfis nutricionais das crianças menores de quatro anos e de suas mães biológicas-Brasil, PNSN - 1989

Perfis nutricionais das crianças menores de quatro anos e de suas mães biológicas-Brasil, PNSN - 1989

Autor Rodrigues, Eliana Monteiro Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Taddei, José Augusto de Aguiar Carrazedo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O presente trabalho analisa a relacao entre o estado nutricional das criancas indice (filho mais novo com idade inferior a 48 meses, de familias com maes biologicas presentes) e o de suas maes, a partir de uma sub-amostra composta de 3.906 criancas extraidas do banco de dados da Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutricao (PNSN), pesquisa brasileira de representatividade nacional, realizada em 1989. Os dados sao analisados por regioes (Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-oeste), situacao (rural e urbana), renda domiciliar per capita (ate US$ 25, entre 25 e 50 e acima de US$ 50), total de anos de estudo da mae (ate 3 anos e 4 ou mais), idade materna (ate 24 anos e 25 ou mais) e idade da crianca indice em meses (menor que 12, entre 12 e 23 e 24 e mais). Para as criancas, considera-se a relacao de peso para idade em escore Z, e classifica como desnutrida as que apresentam valores inferiores a -2,00, eutroficas entre -2,00 e +2,00 e obesas acima de +2,00 (referencia NCHS) (WHO, 1986). Para as maes, considera-se o indice de massa corporal (Quetelet) com pontos de corte em 18,69 (desnutridas), entre 18,70 e 23,89 (eutroficas), entre 23,90 e 28,59 (sobrepeso) e igual ou superior a 28,60 (obesas), conforme recomendacao da WHO (1985). Do total de criancas indice estudadas, 5,8% eram desnutridas e destas, 21,8% tinham maes com sobrepeso ou obesidade, 60,9% tinham maes eutroficas e 17,3% tinham maes que, assim como elas, eram tambem desnutridas. Quanto as macro-regioes brasileiras, situacao urbana e rural, distribuicao da renda e escolaridade materna, a menor proporcao de criancas indice desnutridas corresponde maior proporcao de maes com sobrepeso ou obesidade. O teste que avalia a concordancia entre as condicoes nutricionais de criancas e suas respectivas maes (teste de Kappa) aponta, de modo geral, para uma concordancia muito fraca, quando nao ruim, com valores de K variando entre -0,005 e 0,045, entre os estados nutricionais das criancas e suas maes. Os resultados levam a conclusao de que, quando diminuem as proporcoes de desnutridos nos diferentes grupamentos analisados, aumentam as proporcoes de maes que apresentam obesidade e sobrepeso. Tal padrao epidemiologico seria indicativo de que, nos grupos onde a desnutricao e menos prevalente, e tambem menor a proporcao daquelas criancas que tem a falta de alimentos a nivel domiciliar como um dos principais fatores limitantes. Tal fato levaria a reforcar recomendacoes de atencao especial para acoes que visem a melhoria do nivel de informacoes das maes, associado a aumento do seu tempo disponivel para cuidar dos filhos. Buscar-se-ia, dessa forma, praticas adequadas de alimentacao infantil no que tange ao prolongamento do aleitamento materno e a oferta de dietas de desmame adequadas quanto a consistencia, composicao, volume e frequencia, associadas a praticas higienicas e de utilizacao de servicos de Saúde que previnam infeccoes
Assunto Nutrição da criança
Nutrição materna
Antropometria
Inquéritos nutricionais
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 87 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15311

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta