Estudo microbiológico de leveduras isoladas em cavidade oral de pacientes com AIDS

Estudo microbiológico de leveduras isoladas em cavidade oral de pacientes com AIDS

Autor Milan, Eveline Pipolo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Colombo, Arnaldo Lopes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Candidiase oral, causada por Candida albicans, e a infeccao oportunistica mais frequente nos pacientes com AIDS, sendo considerada bom marcador da imunodepressao. Sua propensao em desenvolver candidiase oral depende da disfuncao dos mecanismos de defesa inespecificos e especificos da mucosa, bem como, da maior virulencia das cepas envolvidas. Devido a frequente recorrencia da candidiase oral no paciente com AIDS, sao necessarios ciclos periodicos de tratamento. O uso prolongado do fluconazol, um dos antifungicos mais utilizados em esquemas terapeuticos ou profilaticos, tem resultado na emergencia de resistencia da C. albicans e surgimento de outras especies, incluindo aquelas naturalmente resistentes a esse azolico (C. krusei e C. (T.) glabrata). Diante do exposto, observa-se que a candidiase oral e importante quadro morbido nos pacientes com AIDS, sobretudo na medida em que se verifica aumento do numero de isolamentos de especimes resistentes aos antifungicos azolicos. A literatura medica brasileira registra poucos dados relevantes acerca da candidiase oral relacionada a AIDS, sua epidemiologia, microbiologia e perfil de susceptibilidade das especies envolvidas. Essa investigacao teve como objetivo a analise das especies de levedura isoladas da cavidade oral de pacientes com AIDS, a avaliacao da expressao clinica entre pacientes infectados por diferentes especies e o estudo do perfil de susceptibilidade dos isolados a quatro antifungicos. Foram estudados 132 pacientes com AIDS, internados sequencialmente no Hospital do Servidor Publico Estadual Francisco Morato de Oliveira, de agosto - 1995 a julho - 1996. A coleta das amostras foi realizada em toda a superficie da cavidade oral com zaragatoa umedecida em agua destilada esterilizada e o isolamento das leveduras obtido em agar Sabouraud-dextrose com cloranfenicol. A identificacao foi baseada na analise da micromorfologia e perfil bioquimico das leveduras (VAN DER WALT, 1971a). Os testes de susceptibilidade a anfotericina B, fluconazol, itraconazol e ketoconazol foram feitos pelo metodo da microdiluicao em caldo, segundo o NCCLS. Todos os isolados DDS ou resistentes aos azois foram submetidos ao teste de macrodiluicao em tubo, em concordancia com o NCCLS. Os pacientes apresentaram distribuicao etaria entre 22 e 75 anos, mediana de 37 anos, sendo 75,8% pertencentes ao sexo masculino. O tempo de diagnostico da AIDS variou de 1 a 95 meses, mediana de 12 meses. O numero de linfocitos totais teve variacao de 58 a 2997/mm3, mediana de 626/mm3. Houve isolamento de levedura em 109 pacientes (82,6%), com a seguinte distribuicao: C. albicans, 78%, C. (T.) glabrata, 9,2%, C. krusei, 6,4% e outras especies, 6,4%. A presenca de sintomas de candidiase oral teve maior relacao com o isolamento de C. albicans e C. krusei do que com o de outras especies. Foi observada tendencia de maior tempo de diagnostico da AIDS e menor numero de linfocitos nos pacientes com isolamento de especies nao-albicans em relacao aqueles com C. albicans e os nao colonizados (p < 0,08). Nao foi observada resistencia a anfotericina B. No entanto, foram identificados 11 isolados DDS/resistentes ao fluconazol, 18 ao itraconazol e 14 ao ketoconazol, sendo a maioria deles pertencentes a especies nao-albicans. Pacientes com isolados DDS/resistentes ao fluconazol, itraconazol e ketoconazol apresentaram menor numero de linfocitos e maior tempo de diagnostico da AIDS do que aqueles com isolados sensiveis Foi encontrada nitida resistencia cruzada, com elevado indice de concordancia entre as susceptibilidades dos 109 isolados aos tres azolicos. O coeficiente kappa foi maior para a concordancia entre itraconazol e ketoconazol. A pressao do uso de antifungicos azolicos em pacientes com AIDS tem levado ao surgimento de maior taxa de colonizacao por especies nao-albicans, bem como a selecao de isolados resistentes. Vale realcar que, em nossa casuistica o encontro de C. albicans resistente aos azolicos ocorreu em pequeno percentual de pacientes
Assunto Leveduras
Síndrome de imunodeficiência adquirida
Mucosa bucal
Antifúngicos
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 89 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15358

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta