Avaliação da utilização da beta-2 microglobulina sérica no acompanhamento ambulatorial de pacientes transplantados renais

Avaliação da utilização da beta-2 microglobulina sérica no acompanhamento ambulatorial de pacientes transplantados renais

Autor Câmara, Niels Olsen Saraiva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pacheco-Silva, Alvaro Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Rejeicao aguda e um evento comum seguido o transplante renal, especialmente durante os tres primeiros meses, onde os niveis dos imunossopressores estao sendo reduzidos. Varios metodos laboratoriais tem sido usados para se detectar os episodios de rejeicao aguda, entre eles a &#61538;2M serica. &#946;2M e uma proteina de baixo peso molecular, relacionada a subunidade dos antigenos HLA classe I, tendo seu metabolismo realizado pelo rim. Estudamos o valor de um testenao invasivo, isto e, a &#946;2M serica, na predicao de rejeicao, analisamos o estado de imunoativacao dos pacientes durante a reducao dos esteroides. Nos estudamos 46 pacientes (28 masculinos/18 femininos) e dosamos a &#946;2M serica em cada consulta ambulatorial. A idade media dos pacientes foi de 30,1±1,79 anos, com uma media de tempo pos transplante de 57,2±17,8 dias. Acompanhamos os pacientes por um tempo mediano de 311,5 dias. Dez pacientes (21,7%) tiveram rejeicao duranyte o estudo (GCRx). Eles foram comparados com 36 pacientes (78,3%) que ficaram livres de rejeicao (GSRx). Nao existiram diferencas entre os grupos relacionados a sexo, idade, tempo e tipo de dialise, tempo de transplante, esquema imunossupressor. Analise multivariada por regressao logistica demonstrou que &#946;2Ms/Crs acima de 4,00, detectada no inicio do estudo, estava relacionada, de maneira independente, com rejeicao, com um risco 22,9 vezes maior. Alem do mais, pacientes com necrose tubular aguda (NTA) pos transplante tinha um risco de 15,6 maior de desenvolver rejeicao comparados com os pacientes com razao abaixo de 4,00 (p<0,001). A sensibilidade em predizer rejeicao foi de 70%, com um valor preditivo negativo de 89%, e o nivel de &#946;2M serica de maior sensibilidade e especificidade foi de 4,00 mg/L. Pacientes com &#946;2Ms/Crs superior a 4,00, recipiente de transplante de doador cadaverico com NTA no pos transplante tiveram uma probabilidade observada de rejeicao de 100% e predita de 91,5%. Foi tambem demonstrada uma correlacao entre os niveis de &#946;2M sericos e a dose de prednisona. A &#946;2M serica tendeu a subir enquanto a dose da prednisona era reducida, tanto nos pacientes do GCRx e GSRx. No nosso trabalho, &#946;2Ms/Crs e um marcador util na deteccao de rejeicao, principalmente naqueles pacientes considerados de alto risco (NTA, doadores cadaver). Sua medida nos primeiros meses seguidos ao transplante renal tem uma boa sensibilidade em predizer rejeicao aguda
Assunto Transplante de rim
Rejeição de enxerto
Corticosteróides
Microglobulina-2 beta
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 182 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 182 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15407

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta