Uso de substancias psicoativas em estudantes de medicina

Uso de substancias psicoativas em estudantes de medicina

Autor Mesquita, Ana Maria Crissiuma Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Em 1991, foi aplicado um questionario para examinar uso nao medico, anterior e no momento da aplicacao, de alcool, tabaco e 9 outras substancias psicoativas, nos estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. O total de respostas validas para a analise foi de 74% (N= 1080). A revalencia geral de uso nos ultimos 30 dias que precederam a pesquisa inclui alcool 69%, tabaco 16%, maconha 9%, inalantes 8%, tranquilizantes 6%, cocaina 2%, anfetaminas 2%, barbituricos 1%, opiaceos 0% e anti-colinergicos 0%. O teste da regressao logistica apontou 4 fatores associados com o aumento da probabilidade do uso de drogas nesta populacao: quanto mais alto o ano que o aluno esta na faculdade; a frequencia constante em bares como atividade de lazer; a aprovacao do uso de drogas por outras pessoas e a necessidade de auxilio de outras pessoas para resolucao de problemas pessoais
Assunto Educação Médica
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias/prevenção & controle
Idioma Português
Data 1997
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1997. 76 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 76 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15580

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta