Variacoes anatomicas do complexo ostio-meatal e correlacao com sinusopatias: estudo por tomografia computadorizada

Variacoes anatomicas do complexo ostio-meatal e correlacao com sinusopatias: estudo por tomografia computadorizada

Título alternativo Anatomical variations of the ostiomeatal complex and correlation between sinusopathies: study by computed tomography
Autor Fonseca, Jose Roberto Falco Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O complexo ostio-meatal (COM) e uma regiao critica na cavidade nasal, pois recebe as secrecoes dos seios maxilares, etmoidais e frontais. A obstrucao do COM favorece a retencao das secrecoes, proliferacao bacteriana e surgimento da sinusite. Inumeras variacoes anatomicas sao descritas envolvendo a regiao do COM e algumas delas tem sido relacionadas a ocorrencia de sinusite. O presente trabalho estuda a ocorrencia das variacoes anatomica da concha media, ou seja, a concha media paradoxal e a concha media bolhosa, e as celulas de Haller, correlacionando-as com graus de sinusopatia maxilar e etmoidal. Estudamos 70 pacientes encaminhados para o estudo tomografico das cavidades nasais e seios paranasais, todos com quadro clinico de sinusopatia inflamatoria. A classificacao dos pacientes em graus de sinusopatia foi feita de forma independente por dois radiologistas (A e B), por ser um parametro subjetivo, com objetivo de averiguar a sua real aplicabilidade. O diagnostico das variacoes anatomicas, por ser um parametro objetivo, foi feito apenas pelo radiologista A. Observamos uma alta ocorrencia de sinusopatia (94.3(por cento)), sendo a maior parte, no entanto, discreta (67,l(por cento), em media). A ocorrencia geral de concha media bolhosa (CMB) foi de 55,0(por cento). Destas, 49,4(por cento) eram do tipo lamelar (CMBL), 18,2(por cento) bulbar (CMBB) e 32,5(por cento) extenso (CMBE). A incidencia de concha media paradoxal (CMP) foi de 20(por cento) e a de celulas de Haller (CH), 40,7(por cento). Observamos que a CMBB e significativamente associada ao grau acentuado de sinusopatia e que isto nao ocorre com os tipos CMBL e CMBE. As CH e a CMP tambem estao mais presentes no grau acentuado de sinusopatia, porem, de forma nao significativa, quando comparamos com sua presenca no grau discreto. Finalmente, verificamos tambem que a CMP pode ser pneumatizada e quando isto ocorre, a pneumatizacao `e do tipo lamelar ou extenso, e nao do tipo bulbar
Assunto Cavidade Nasal
Anatomia
Tomografia Computadorizada de Emissão
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 89 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15655

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta