Hipsarritmia: estudo clínico-eletrencefalográfico

Hipsarritmia: estudo clínico-eletrencefalográfico

Título alternativo Hypsarhythmia: clinical and electroencephalographic study of 120 cases
Autor Lima, José Geraldo Camargo Autor UNIFESP Google Scholar
Longo, Rosa Helena Autor UNIFESP Google Scholar
Moreira, Maria H. Franco Da Rocha Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The study of 120 patients, 71 male and 49 female, with electroencefalographic pattern of hypsarhythmia is reported. The electroencephalogram of most of them (39%) was performed when the patients were from 10 months to 3 years old and the first convulsion was registered predominantly in their first four months of life (54%). In 56% of the patients more than one type of convulsion was registered by the anamnesis, the association of infantile spasm and generalized motor convulsion being the most common. In 44% of the patients only one type of convulsion was registered, the most frequent one being the infantile spasm; 18 patients (16%) having not presented infantile spasm. The electroencephalographic alterations were the most varied. The assymetric hypsarhythmia was registered in 22% and the fragmentation in 11% of the cases. There was no response to photostimulation in any one of the patients.

Foram estudados 120 pacientes, 71 do sexo masculino e 49 do sexo feminino, que apresentaram eletrencefalograma com as características de hipsarritmia. A maioria (39%) teve o seu eletrencefalograma realizado com a idade de 10 meses 3 anos e a primeira crise convusiva foi registrada predominantemente nos 4 primeiros meses de vida (54%). Em 56% dos pacientes foi assinalada, pela anamnese, mais de um tipo de crise convulsiva, sendo a associação mais freqüente a de espasmo infantil e crise convulsiva motora generalizada. Em 44% dos pacientes foi registrado apenas um tipo de crise convulsiva, sendo o espasmo infantil o mais freqüente. Dezoito pacientes (16%) não apresentaram espasmo infantil. As alterações eletrencefalográficas foram as mais diversas. O aspecto de hipsarritmia assimétrica foi assinalado em 22% e a fragmentação em 11% dos casos. Em nenhum de nossos pacientes houve resposta à foto-estimulação.
Idioma Português
Data 1974-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 32, n. 4, p. 303-309, 1974.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 303-309
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1974000400005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X1974000400005 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/157

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X1974000400005.pdf
Tamanho: 864.8Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta