Ressonancia magnetica e tomografia computadorizada de emissao de foton unico em pacientes com lupus eritematoso sistemico juvenil, com e sem comprometimento do sistema nervoso central

Ressonancia magnetica e tomografia computadorizada de emissao de foton unico em pacientes com lupus eritematoso sistemico juvenil, com e sem comprometimento do sistema nervoso central

Título alternativo Brain magnetic resonance imagingh(MR) versus single photon emission tomography (SPECT) in juvenile lupus erythematosus (JSLE) patients with and without central system involvement
Autor Prismich, Glaucia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O comprometimento do sistema nervoso central (SNC) no lupus eritematoso sistemico (LES) e dificil de ser avaliado. A ressonancia magnetica (RM) e a tomografia computadorizda de emissao de foton unico (SPECT) tem sido usadas e mostram alteracoes em 50(por cento) a 81(por cento) dos casos, respectivamente. O objetivo do nosso estudo foi avaliar a performance dos dois metodos no diagnostico do compromentimento do SNC. Dezenove criancas que preenchiam criterios de classificacao para LES foram submetidas a anamnese, exame climico (por um reumatologista pediatrico e um neuropediatria), RM, SPECT e eletroencefalograma (EEG). Foram calculadas sensibilidade e especificidade da RM e SPECT. Dezesseis pacientes eram meninas e a media de idade foi 13,4 (n3,2) anos. Historia de compromentimento do SNC foi observada em 8/19 (42(por cento)). Cinco dos 19 (26(por cento)) apresentaram alteracoes no exame clinico neurologico. A RM esteve alterada em 3/19 (leucomalacea e vasculite), foram observadas areas de hipoperfusao ou distribuicao heterogenea do fluxo no SPECT de 8/19, e EEG alterado em 1/19. Entre os pacientes que tiveram alteracoes no SPECT, dois nao tinham queixas neurologicas, historia de alteracoes ou exame clinico anormal. Um dos pacientes com alteracoes na RM tambem nao apresentava historia de comprometimento do SNC ou anormalidades no exame clinico. A sensibilidade e especificidade do SPECT foram de 75(por cento) e 81(por cento), respectivamente; e para a RM foram de 22(por cento) e 90(por cento), respectivamente. Nossos resultados sugerem que o SPECT e mais sensivel que a RM para o diagnostico de comprometimento do SNC no LES juvenil
Assunto HUMANOCRIANCAADOLESCENCIA
Lúpus Eritematoso Sistêmico
Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único
Espectroscopia de Ressonância Magnética
Cérebro
HUMANOCRIANCAADOLESCENCIA
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 90 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 90 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15703

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta