Suplementação de fosforo em pacientes com insuficiência renal cronica leve e moderada com diagnostico sugestivo ou comprovado de doença óssea adinâmica

Suplementação de fosforo em pacientes com insuficiência renal cronica leve e moderada com diagnostico sugestivo ou comprovado de doença óssea adinâmica

Título alternativo Phosphorus supplementary in patients with chronic kidney failure light and moderate with suggestive diagnose or dynamic bone didease comproved
Autor Cuppari, Lilian Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Draibe, Sergio Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Esse estudo teve como objetivo avaliar o efeito da suplementacao de fosforo sobre o perfil bioquimico e hormonal de pacientes com insufiCiência renal cronica leve e moderada, com doenca ossea adinamica ou com perfil bioquimico dessa doenca. Foram incluidos no estudo pacientes com niveis sericos de paratormonio (PTH) menores ou iguais a 40 pg/mL, fosforo serico menor ou igual a 4,5 mg/dL e clearance de creatinina menor ou igual a 50 mL/min/1,73m². Incluiram-se ainda pacientes que ja apresentavam diagnostico de doenca ossea adinamica comprovada por biopsia ossea, independente de seu perfil bioquimico e hormonal. Dezoito pacientes completaram o estudo. Previamente a Introdução da suplementacao, foramn medidos parametros antropometricos de avaliacao nutricional, inGestão alimentar atraves de registro alimentar de 4 dias, taxa de catabolismo proteico (PCR), densitometria ossea e dosagens bioquimicas e hormonais. Apos a Introdução do suplemento de fosforo, as medidas antropometricas foram realizadas novamente no final do estudo. O PCR e as dosagens bioquimicas e hormonais foram repetidos a cada 30 dias, durante 2 meses. Em 14 pacientes foi possivel a manutencao da suplementacao por mais 30 dias, momento em que foram repetidos somente as medidas bioquimicas e hormonais. Um Complexo de Fosfatos Neutros foi utilizado como suplemento de fosforo. Os pacientes foram orientados a ingerir 2 comprimidos por dia (0,5g de fosforo), durante 1 mes e 4 comprimidos por dia (1,0g de fosforo), por mais um mes. A densitometria ossea mostrou medianas negativas do z-score das regioes L2L4 da coluna lombar (-1,14) e do colo do femur (-1,81). A analise dos parametros antropometricos mostrou que a maioria dos pacientes se apresentava eutrofica ou ate mesmo com algum grau de sobrepeso [Indice de Massa Corporal (IMC)=26,2 kg/m2 e porcentagem de gordura corporal =30,9(por cento) (valores medianos). Essas medidas nao se modificaram com a suplementacao. A inGestão calorica e proteica estimada foi respectivamente de 23,2 kcal/kg/dia e de 0,79 g/kg/dia. O PCR foi de 1,03 g/kg/dia e nao se modificou com a suplementacao. A inGestão de calcio foi de 371 mg/dia e a de fosforo, 594mg/dia. Com a suplementacao de 1,0 g de fosforo, observamos elevacao significante dos niveis de PTH (de 58,5 para 83,0 pg/mL), da excrecao urinaria fe fosforo (de 487 para 1062mg/24h) e de sua fracao de excrecao (de 26,2 para 51.4(por cento))... (au)
Assunto Insuficiência Renal Crônica
Fósforo na Dieta
Osteodistrofia Renal
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 176 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 176 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15711

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta