Avaliação da resposta de movimentação da cabeça, em direção ao som, em crianças: evolução no primeiro semestre de vida

Avaliação da resposta de movimentação da cabeça, em direção ao som, em crianças: evolução no primeiro semestre de vida

Título alternativo Evaluation of head turning response in the direction of sound in children: development in the first semester of life
Autor Costa, Selma Anequini Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Fukuda, Yotaka Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O presente trabalho teve como objetivo verificar a ocorrencia da resposta de movimentacao da cabeca, em direcao ao som, em criancas de O a 6 meses de idade, caracterizando-a quanto ao grau de movimentacao da cabeca, em relacao a linha media, e latencia da resposta, segundo as variaveis lado da resposta (direito e esquerdo), sexo feminino e masculino, tipo de estimulo sonoro (guizo e reco-reco) e faixa etaria. Para tanto, avaliei 140 criancas, nascidas a termo sem intercorrencias, sendo 70 do sexo feminino e 70 do sexo masculino, distribuidas nas faixas etarias de O a l mes, l a 2 meses, 2 a 3 meses, 3 a 4 meses, 4 a 5 meses, 5 a 6 meses e 6 a 7 meses. Todas as criancas foram avaliadas em estado de alerta e com apoio para a cabeca, variando a posicao de acordo com a idade, sendo todas as avaliacoes filmadas. Utilizei, como estimulo sonoro, o guizo e o reco-reco, apresentados, do lado direito e esquerdo a 90 graus da linha media, mantendo ate 20 segundos de estimulacao, cessando o estimulo no momento em que a crianca virasse a cabeca ate 90 graus ou estabilizasse o movimento, parando em um determinado grau em relacao a linha media. Os resultados obtidos mostraram que, quanto a ocorrencia da resposta, nao houve diferenca, estatisticamente, significante entre o lado direito e esquerdo e sexo feminino e masculino, em todas as faixas etarias. Entretanto, observei que, na faixa etaria de 3 a 4 meses, para o guizo, houve uma tendencia em haver mais respostas para o lado direito, quando comparado com o esquerdo. O reco-reco foi mais eficiente do que o guizo, para desencadear respostas nas criancas com faixa etaria de l a 2 meses e 2 a 3 meses de idade, havendo, nessas idades, uma diferenca, estatisticamente, significante entre os estimulos sonoros, o que nao aconteceu em outras faixas etarias. Houve um aumento progressivo, na frequencia de ocorrencia das respostas, com o aumento da idade da crianca, atingindo l OO por cento aos 4 meses de idade, epoca em que a resposta tornou-se bilateral. Aos 3 meses de idade, 100 por cento das criancas 222 apresentaram a resposta, pelo menos, uma vez. No que se refere ao grau de movimentacao da cabeca em relacao a linha media, nao houve diferenca, estatisticamente, significante quando consideradas as variaveis lado da resposta, sexo e tipo de estimulo sonoro utilizado. Entretanto, para o reco-reco, na faixa etaria de 3 a 4 meses, observei tendencia em haver mais respostas do tipo 90 graus para...(au)
Assunto Audição
Localização de Som
Recém-Nascido
Lactente
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 279 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 279 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15777

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta