Avaliacao das acoes analgesica e antiinflamatoria das fracoes purificadas de duas especies comuns de Tanchagem: Plantago major L e Plantago lanceolata L

Avaliacao das acoes analgesica e antiinflamatoria das fracoes purificadas de duas especies comuns de Tanchagem: Plantago major L e Plantago lanceolata L

Título alternativo Evaluation of analgesic and antiinflammatory actions of purified fractions of two common tanchagem species : Plantago major and Plantago lanceoloata L
Autor Santos, Andre Luis dos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este trabalho investigou as acoes analgesica e antiinfiamatoria das fracoes purificadas de Piantago major L. e Plantago lanceolata L., visando a diferenciacao quimica e farmacologica dessas especies. O protocolo experimental e os resultados obtidos foram os seguintes: u As plantas foram cultivadas de germopiasmas constantes em fazenda experimental do Centro de Pesquisas Quimicas, Biologicas e Agronomicas (CPQBA) da UNICAMP, em Campinas. Uma vez secas e pulverizadas, as partes aereas foram extraidas com agua destilada (5 por cento ) a 72º C e o extrato aquoso (EA) liofiiizado. u O EA foi purificado por particao em solventes organicos de polaridades crescentes ( n-hexano, diciorometano, acetato de etila e n-butanol ), obtendo-se 4 fracoes cujas atividades biologicas foram monitoradas com testes farmacoiogicos para dor e inflamacao. u As fracoes em acetato de etila (FAc) foram purificadas em cromatografia em coluna de siiica-gel e em cromatografia liquida de alta efiCiência. As atividades biologicas das subfracoes majoritarias foram monitoradas com testes farmacologicos especificos. Os testes farmacognosticos mostraram que os EAs, as fracoes FAc e subfracoes ativas sao ricos em flavonoides e compostos polifenolicos ainda nao identificados. Nos testes de nocicepcao, o tratamento previo (60 min) com os EAs (30 a 2000 mg/kg, v.o.), com as FAcs (lO a 100 mg/kg, v.o.) das duas Plantago, com as substancias F, e F3 (30 mg/kg, v.o.) obtidas de P. lanceolata, e com as F3l e F44 (30 mg/kg, v.o.) obtidas de P. major, reduziram o numero de contorcoes abdominais induzidas, em camundongos pelo acido acetico. Esses resultados seguiram o perfil verificado com a indometacina (10 mg/kg, v.o.). u No teste da formalina (3 por cento ; 20 mL de formaldeido 1,2 por cento em solucao salina/pata), o tratamento previo com o EA de P. major (l 000 mg/kg, v. o.) reduziu em 49 por cento a resposta nociceptiva, durante a segunda fase (dor inflamatoria), a semelhanca da indometacina (1O mg/kg, v.o.). O EA de P. lanceolata (1OOO mg/kg, v.o.) foi inativo nesse modelo. Os EAs (1OOO mg/kg, v.o.) de P. major e P. ianceoiata foram inativos no teste do tail-flickem camundongos. u O tratamento previo com o EA (300 a l000 mg/kg, v. o.) ou com a FAc (100 e 300 mg/kg, v.o.) de P. major reduziu o edema de pata induzido por carragenina (300 mg/pata) em camundongos, de 34 por cento a 49 por cento e de 41 por cento e 64 por cento...(au)
Assunto Plantas Medicinais
Plantago major
Analgésicos
Anti-Inflamatórios
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 70 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 70 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15817

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta