Vacinação da criança durante o primeiro ano de vida: conhecimento das mães e ações educativas desenvolvidas pelos funcionários das Unidades Básicas de Saúde do Município de São Paulo

Vacinação da criança durante o primeiro ano de vida: conhecimento das mães e ações educativas desenvolvidas pelos funcionários das Unidades Básicas de Saúde do Município de São Paulo

Título alternativo Child vacination in the first year of life: mothers'knowlegde and educational actions of employees of the basic health units of Municipio de São Paulo
Autor Quirino, Marinalva Dias Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ramos, Lais Helena Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Este estudo caracterizado como um survey descritivo foi realizado com 115 maes usuarias de 18 unidades basicas de Saúde e 23 funcionarios que desenvolviam atividades de imunizacao nas mesmas unidades, pertencentes a uma Administracao Regional de Saúde do Municipio de São Paulo. Teve como objetivos verificar o conhecimento das maes sobre as vacinas aplicadas ao(a) fllho(a) durante o primeiro ano de vida e identificar as acoes educativas desenvolvidas pelos funcionarios durante a vacinacao basica obrigatoria da crianca. O instrumento de medida utilizado foi o formulario composto por questoes estruturadas e seml-estruturadas. Os dados foram coletados entre agosto e outubro de 1994. Os resultados mostraram que as maes sabem muito pouco sobre os imunobiologicos administrados ao(a) filho(a), principalmente no que se refere as doencas que esses evitam. Os percentuais das orientacoes recebidas pelas maes foram muito baixos para os aspectos: nome da vacina, doencas que protege, numero de doses, idade de aplicacao e intervalo entre as doses. As reacoes pos-vacinais que podem ocorrer e as respectivas condutas obtiveram IOO,O por cento de orientacao. As reacoes que mais ocorreram foram ulcera com secrecao sanguinolenta e purulenta no local da aplicacao da BCG, febre e dor no local da administracao da DPT. As condutas tomadas pelas maes para a reacao da BCG foram so as que diziam respeito a higiene da ulcera, e no que se refere a febre apresentada pela crianca apos receber a DPT foi o uso de medicamentos (AAS e novalgina) e para a dor, compressas quentes e frias. Quanto aos funcionarios, 91,3 por cento eram auxiliares de enfermagem, e do total destes, 91,3 por cento receberam treinamento especifico sobre imunizacao. Nas orientacoes fomecidas as maes predominaram aquelas referentes as reacoes pos-vacinais e respectivas condutas. Nos demais aspectos estudados (os mesmos para as maes), os percentuais foram considerados baixos
Assunto Vacinação
Educação em saúde
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 150 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 150 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15854

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta