Estudo comparativo de achados anatomopatotógicos de biópsias endomiocárdicas em transplante cardíaco de pacientes chagásicos e não chagásicos

Estudo comparativo de achados anatomopatotógicos de biópsias endomiocárdicas em transplante cardíaco de pacientes chagásicos e não chagásicos

Título alternativo Comparative study of anatomopathological findings of endomyocardial biopsies in heart transplant of chagasic patient and non-chagasic
Autor Ishigai, Marcia Marcelino de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Patrício, Francy Reis da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Estudamos 293 biopsias endomiocardicas (BEMS) de 33 pacientes transplantados cardiacos chagasicos (C) e nao chagasicos (NC) comparando as alteracoes histopatologicas desenvolvidas pos-Tx em ambos os grupos. O objetivo do estudo foi avaliar se pacientes do grupo C, sob regime especial de imunossupressao, responderiam aos estimulos imunologicos de rejeicao de modo semelhante ao do grupo NC e, diante de recidiva da miocardite chagasica, o padrao histologico diferiria do observado na fase pre-Tx e na rejeicao. O numero medio de BEMs e o tempo de acompanhamento foi semelhante para os dois grupos. Nao houve diferenca quanto ao efeito 'Quilty' nem relacao deste com a intensidade da rejeicao. O mesmo foi observado para isquemia miocardica, comum nas duas primeiras semanas pos-Tx, fibrose miocardica e miocitoiise. Hipertrofia de miocitos foi achado comum nos dois grupos sendo mais frequente em BEMs do grupo NC. A incidencia de episodios de rejeicao foi semelhante nos dois grupos embora maior numero de pacientes do grupo C tenham desenvolvido rejeicoes grau 3-4 (ISHLT). Vasculite arterial ocorreu em dois pacientes chagasicos, um dos quais faleceu. Recidiva da doenca de Chagas ocorreu cinco vezes em quatro pacientes com comprometimento do miocardio em duas. Celulas inflamatorias foram quantificadas usando-se tecnica de imunoperoxidase com marcacao por anticorpos CD4 e CD8. Nao houve diferenca entre os grupos quanto a media de linfocitos T CD4+, CD8+ e da relacao CD4+/CD8+ na rejeicao.. Proporcao semelhante foi observada nos dois casos de recidiva da miocardite chagasica. Niveis inferiores de linfocitos I- CD4+ foram encontrados na miocardite chagasica cronica (coracao do receptor) com relacao CD4+/CD8+ significantemente mais baixa. A sobrevida em um ano foi maior para o grupo NC e a mortalidade esteve relacionada a rejeicao em 75 por cento dos casos. Concluimos que pacientes chagasicos mostraram-se mais suscetiveis a rejeicoes mais intensas. Entretanto, o padrao histopatologico do processo foi similar em ambos os grupos o que indica que a condicao inflamatoria pre-Tx nao altera a resposta do hospedeiro em episodio de rejeicao subsequente. Por outro lado, a composicao linfocitaria na miocardite do grupo C pos-Tx com ou sem parasitas, mostrou-se similar a desenvolvida no grupo NC diferindo da miocardite chagasica pre-Tx.. Este aspecto sugere que o diagnostico de recidiva da infeccao em BEM deva estar baseado na deteccao do parasita e/ou seus antigenos
Assunto Doença de Chagas
Transplante de Coração
Rejeição de Enxerto
Chagas Disease
Heart Transplantation
Graft Rejection
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 112 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 112 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15860

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta