Densidade dos receptores dopaminergicos D2 e dos transportadores de dopamina (DAT) em camundongos colm diferentes respostas de estimulacao motora ao etanol

Densidade dos receptores dopaminergicos D2 e dos transportadores de dopamina (DAT) em camundongos colm diferentes respostas de estimulacao motora ao etanol

Título alternativo Density of dopamine receptors D2 and dopamine transport (DAT) in mice with differents answers of ethanol on locomotor activity
Autor De Lucca, Eliane Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O aumento da atividade locomotora induzido por baixas doses de etanol tem sido atribuido as suas propriedades reforcadoras. Apos administracao cronica, alguns animais apresentam sensibilizacao a este efeito. Considerando-se a importancia do sistema dopaminergico na expressao desse fenomeno e no comportamento de auto-administracao de drogas, o objetivo principal deste trabalho foi comparar a densidade de receptores dopaminergicos D2 e do transportador de dopamina (DAT) entre animais com diferentes niveis de sensibilidade ao efeito estimulante e a sensibilizacao, apos tres semanas de tratamento. Camundongos receberam 2,4g/kg de etanoi i.p. ou salina por 35 dias, sendo a atividade locomotora registrada a cada semana. Apos cada teste, os animais do grupo etanol eram classificados em estimulados ou 11 nao-estimulados de acordo com o valor da sua atividade, em relacao ao limite de confianca superior dos animais controles. Amostras de cada grupo foram sacrificadas vinte horas apos os testes para remocao do cerebro. Como os animais sacrificados apos tres semanas de tratamento apresentaram um pico de sensibilizacao e uma diferenca maior entre os grupos, estes foram escolhidos para analise autorradiografica de receptores. Os animais nao diferiram em relacao a densidade do transportador de dopamina. Por outro lado, o grupo estimulado apresentou uma densidade maior de receptores D2 no caudadoputamen anterior e ventro-lateral em relacao ao nao-estimulado. Nenhuma diferenca foi detectada em outras areas cerebrais. Esses dados sugerem que os receptores dopaminergicos D2 . estejam envolvidos na sensibilizacao a resposta locomotora. O resultado obtido pode refletir uma diferenca pre-existente da densidade de D2 entre os animais, ou pode ser decorrente do efeito cronico de etanol
Assunto Etanol
Receptores Dopaminérgicos
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 74 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15907

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta