Doppler colorido vaginal no seguimento pos-molar: importancia no diagnostico precoce dos tumores trofoblasticos gestacionais

Doppler colorido vaginal no seguimento pos-molar: importancia no diagnostico precoce dos tumores trofoblasticos gestacionais

Título alternativo Endovaginal color flow doppler in the post-molar follow-up: importance to precoce diagnosis in gestational trophoblastic tumors
Autor Paiva, Claudio Sergio Medeiros Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: descrever as alteracoes hemodinamicas da circulacao uterina atraves do doppler colorido vaginal e da dopplervelocimetria das arterias uterinas, arterias arqueadas e arterias radiais durante o seguimento pos-molar, e determinar a sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo do metodo no diagnostico das formas localmente invasoras dos tumores trofoblasticos gestacionais. Sujeitos e Metodos: estudo observacional de uma coorte, constituida por 82 pacientes que tiveram gravidez molar esvaziada, que se desenvolveu sob a forma de estudo longitudinal prospectivo. Foram acompanhadas 82 pacientes que tiveram gravidez molar esvaziada, das quais 62 evoluiram para remissao (grupo 1) e 20 evoluiram para TTG (grupo 2), de acordo com o padrao-ouro adotado (hCG). O doppler colorido vaginal foi realizado quinzenalmente ate a negativacao do hCG, e depois mensalmente ate a remissao definitiva (no grupo 1) ou ate a confirmacao do diagnostico de TTG (no grupo 2). Na interpretacao do exame, foram considerados parametros qualitativos (morfologia uterina na imagem ultra-sonografica, fluxo miometrial ao doppler colorido e incisura na arteria uterina), e parametros quantitativos (indice de pulsatilidade (IP) e indice de resistencia (IR) das arterias uterinas, arqueadas e radiais). Nas analises estatisticas foi adotado nivel de significancia de 5 por cento. Resultados e Conclusoes: os parametros qualitativos apresentaram elevadas proporcoes de resultados normais no grupo 1, e de resultados anormais no grupo 2. Este comportamento refletiu nos altos valores de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo em todas as quinzenas analisadas. As medias do I P e do I R dos vasos analisados apresentaram, no grupo 1, aumento progressivo nas 4 primeiras quinzenas, seguido por uma tendencia a estabilizacao nos valores mais elevados, enquanto no grupo 2 estes indices caracterizaram um padrao hemodinamico de baixa impedancia. As medias do grupo 2 foram significativamente menores que os respectivos valores do grupo 1. A analise das curvas ROC do IP e do IR das arterias uterinas demonstrou que os pontos de cortes ideais nas 4 primeiras quinzenas do seguimento pos-molar foram: para o IP (1,1 ; 1,3; 1,4 e 1,5) e para o IR (0,65; 0,70 ; 0,70 e 0,75). Conclui-se que os resultados do presente estudo dao suporte a recomendacao da inclusao do DCV nos protocolos de seguimento pos-molar, uma vez que o metodo e capaz de discriminar precocemente, nas primeiras 4 quinzenas do seguimento pos-molar, tanto os casos que evoluem para remissao definitiva, quanto os que evoluem para TTG
Assunto Neoplasias Trofoblásticas
Ultrassonografia Doppler em Cores
Seguimentos
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 107 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 107 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15909

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta