Participação da proteína quinase ativada por mitógenos no status epilepticus induzido por pilocarpina

Participação da proteína quinase ativada por mitógenos no status epilepticus induzido por pilocarpina

Título alternativo Mitogen-activated protein kinase in status epilepticus induced by pilocarpine
Autor Garrido Sanabria, Yaima Del Carmen Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Naffah-Mazzacoratti, Maria da Graca Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A administracao sistemica de PILO em ratos adultos, induz o aparecimento de crises limbicas que culminam em estado de mal epileptico. Estudos recentes mostram a ativacao das cascatas das MAPK em diferentes condicoes normais e patologicas. A MAPK e uma proteina serina treonina quinase que e regulada por multiplos sinais extracelulares e e expressa em altos niveis no cerebro adulto normal. A MAPK pode ser ativada por estimulacao glutamatergica e tem um papel fundamental no processo de transducao de sinais na membrana neuronal. No presente trabalho, utilizamos a tecnica de 'ununohistoquimica para analisar o padrao de distribuicao espaco-temporal da expressao da proteina NWK e de sua forma ativada apos a inducao de SE por PILO. Usou-se dois diferentes anticorpos, com o objetivo de distinguir a forma ativa da K (A-MAPK) da forma total (MMK). Atraves desta metodologia observamos importantes alteracoes nos animais tratados com PILO em relacao aos animais injetados com salina. Nos animais injetados com salina assim como nos animais que nao evoluiram a SE apos ser injetados com PILO, foi observada uma discreta Ir para K Ac em neuronlos piramidais de CAI e CA3 de hipocampo assim como na porcao inferior da camada granular e o hilo do giro denteado, amigdala e cortex pirifonne, cingulada e entorrinal. Porem, a Ir para A-NWK Ac, so foi vista em neuritos das celulas de CA3 e do hilo do giro denteado e nas celulas dos cortex plriforme, entorrinal e cingulado. Em animais sacrificados entre 30 e 60 min de SE demostrou-se um incremento da Ir para ambos anticorpos em estruturas que formam parte do sistema limbico, com 5 horas esta expressao diminuiu alcancando as 12 horas, niveis quase similares ao grupo salina. Estes resultados mostram uma expressao diferenciada da proteina MAPK que pode variar, dependendo do tempo de exposicao ao SE e que varia de localizacao dentro das estruturas do sistema limblco. Estes resultados indicam que a expressao e ativacao da K pode representar um elemento de iniciacao para as multiplas alteracoes neuropatologicas que evidenciam-se, nestas estruturas apos o SE induzido por PILO. A proteina K pode ter uma participacao importante no mecanismo de epuleptogenese, tanto em fases agudas, como nas alteracoes que sao evidenciadas a longo prazo, no modelo de epilepsia do lobo temporal induzido por PILO
Assunto Epilepsia
Pilocarpina
Mitógenos
Hipocampo
Sistema límbico
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 51 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 51 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15911

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta