Teste do H2 no ar expirado na avaliação de absorção de lactose e supercrescimento bacteriano no intestino delgado de escolares

Teste do H2 no ar expirado na avaliação de absorção de lactose e supercrescimento bacteriano no intestino delgado de escolares

Autor Reis, Jairo Cesar dos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Fagundes Neto, Ulysses Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O teste do hidrogenio no ar expirado e uma tecnica que tem tornado seu uso cada vez mais frequente nos meios cientificos e na pratica clinica diaria, quando se deseja avaliar a absorcao de algum carboidrato. Varios fatores contribuem para essa utilizacao: tecnica nao invasiva, nao radioativa, ser bem aceita pelo paciente, simplicidade na coleta da amostra de ar, possibilidade de armazenagem da amostra , ser executada em varios individuos ao mesmo tempo e de baixo custo financeiro. Objetivando avaliar a frequencia de ma absorcao de lactose e determinar a frequencia de ocorrencia de proliferacao bacteriana no intestino delgado (SCBID) de criancas escolares, atraves do teste do H2 no ar expirado, realizamos dosagens de H2 no ar expirado, apos sobrecarga oral de lactose e lactulose em 83 alunos de uma escola de ensino fundamental localizada na regiao periferica da cidade de Marilia. Foram colhidas tambem amostra de fezes para pesquisa de parasitas. Ma absorcao a lactose foi observada em 19 (22,9 por cento ) escolares. Intolerancia a lactose, em 10 (l2,0 por cento ) escolares. SCBID foi identificado pelo teste do H2 no ar expirado em 6 (7,2 por cento ) dos 83 escolares, mostrando-se pouco sensivel para o diagnostico de SCBID nos escolares estudados. Giardia lamblia foi o parasita mais frequentemente isolado nas fezes dos escolares. Houve associacao estatisticamente significante entre absorcao e tolerancia a lactose e a presenca ou nao de parasitas nas fezes. Nao se detectou associacao positiva entre SCBID, atraves do teste do H2 no ar expirado, e absorcao e tolerancia a lactose; ou quanto a presenca ou nao de parasitas nas fezes
Assunto Testes respiratórios
Hidrogênio
Criança
Crescimento bacteriano
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 90 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 90 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15915

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta