Influencia dos haplotipos do gene da globina beta em manifestacoes clinicas selecionadas de pacientes com hemoglobinopatias SC e C homozigota

Influencia dos haplotipos do gene da globina beta em manifestacoes clinicas selecionadas de pacientes com hemoglobinopatias SC e C homozigota

Título alternativo Influences of the haplotypes of the clinical gene of the globin beta in manifestation selected of patients with hemoglobonopathies SC and C homozygote
Autor Gil, Isabel Cristina Proenca Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Apesar de ser considerada a segunda sindrome faiciforme em frequencia na populacao brasileira, a hemoglobinopatia SC tem sido pouco estudada. A associacao da Hb S e Hb C leva a um quadro clinico com gravidade intermediaria entre o da anemia falciforme e o da hemoglobinopatia C homozigota, que e pouco sintomatica. Na tentativa de elucidacao de fatores responsaveis pela diferente expressao fenotipica da anemia falciforme, tem-se estudado os haplotipos do gene da globina beta nestes doentes e nos portadores de doenca SC. Foram determinados os haplotipos de 28 portadores de hemoglobinopatia SC e de 7 portadores de Hb C homozigota, provenientes do ambulatorio da Disciplina de Hematologia e Hemoterapia da UNIFESP/EPM, com o objetivo de identificar os haplotipos dos genes bS bC na doenca SC e bc na Hb CC e correlacionar as manifestacoes clinicas com os haplotipos bs. Esta determinacao foi realizada apos a amplificacao, pela tecnica da PCR, dos seguintes sitios de restricao: Hind III na regiao IVS2 dos genes Gg e Ag, Hinc II no yb e na sua extremidade 3' e Hpal na extremidade 3' do gene b. A analise do haplotipo os revelou maior incidencia de Benin (57 por cento ), seguido pelo CAR (36 por cento ), embora no Brasil, exista o predominio do haplotipo CAR na populacao com anemia falciforme. Este resultado pode ser atribuido as migracoes internas, ja que muitos destes pacientes sao naturais do nordeste, principalmente do estado da Bahia. Quanto a distribuicao genotipica neste grupo, existe um predominio de Benin/I seguido por CAR/I. A analise laboratorial consistiu na determinacao dos parametros de hemoglobina, VCM, HCM e Hb F. As manifestacoes clinicas selecionadas forma dor, esplenomegalia, hepatomegalia, pripismo, retinopatia, osteonecrose, colelitiase e ulcera de membros inferiores. Na avaliacao dos achados laboratoriais foi constatado niveis de hemoglobina serica estatisticamente menores nos pacientes com haplotipo os CAR. Os demais parametros laboratoriais nao apresentaram diferencas estatisticas. Na analise comparativa das manifestacoes clinicas dos grupos SC e CC nao houve diferenca estatistica. Foi observada, entretanto, baixa frequencia de colelitiase nos dois grupos em relacao a Hb SS, sem diferenca significativa entre eles, fato este que pode ser atribuido a menor hemolise observada. No grupo de pacientes SC, quando divididos em 2 subgrupos segundo o haplotipo os (CAR e Outros) tambem nao se observou diferenca significante...(au)
Assunto Anemia Falciforme
Doença da Hemoglobina SC
Haplotipos
Globinas
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 85 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15955

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta