Infusao intravenosa periferica em recem-nascidos pre-termo: motivos da interrupcao e fatores envolvidos

Infusao intravenosa periferica em recem-nascidos pre-termo: motivos da interrupcao e fatores envolvidos

Título alternativo Peripheral intravenous infusion in newborns infants: reasons for infusion discontinuance and involveed factors
Autor Toma, Edi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A terapia intravenosa periferica, parte da assistencia de enfermagem ao recem-nascido, fica sob cuidados e responsabilidade da enfermagem. A partir da prescricao medica, e a enfermeira que determinara o local, tipo e calibre do dispositivo, modo de fixacao e de instalacao desta terapia intravenosa, incluindo aspectos relacionados a diluicao e incompatibilidade medicamentosa. Com o objetivo de identificar os motivos que acarretam a interrupcao da infusao intravenosa, analisar o tempo de permanencia de cada dispositivo intravascular e solucoes utilizadas, realizou-se um estudo descritivo correlacional prospectivo em 650 insercoes intravenosas perifericas, tendo sido 331(50,9 por cento) realizadas com dispositivo agulha com asas e 319(4 9,1 por cento) com dispositivo cateter platico. Foram estudados 100 recem-nascidos pre-termo, subdivididos em tres grupos de acordo com a idade gestacional. Os dados deste estudo foram coletados no periodo de outubro de 1996 a outubro de 1997. Os resultados revelam que os principais motivos de interrupcao intravenosa foram, em ordem decrescente, a infiltracao , a flebite e a necrose. A agulha com asas e o catetor plastico nao apresentaram diferencas significante em relacao ao local de insercao(cabeca, membros superiores e membros inferiores) e tempo de permanencia. A presenca de flebite foi mais frequente (19,1 por cento) no dispositivo cateter plastico do que no dispositivo agulha com asas (8,5 por cento). Oteste de Fisher mostrou associacao significante entre o uso do gluconato de calcio 10 por cento, do cloreto de potassio 19,1 por cento e a presenca de necrose e entre o uso associado de cloreto de sodio 3 por cento, cloreto de potassio 19,1 por cento e glicose 50 por cento e a presenca de flebite. A escolha inadequada do dispositivo intravascular pode pesar na qualidade de assistencia de enfermagem, de forma a ocasionar sofrimento adicional e, sobretudo, desnecessario ao recem-nascido. Medidas para evitar a infiltracao, flebite e necrose continuam sendo imprescindiveis, pois estas ocorrencias implicam necessariamente, na retirada da insercao e consequente reinsercao, quando incontrolavelmente repetida resulta na inacessibilidade de veias perifericas e, por conseguinte, na inevitabilidade do acesso por via central
Assunto Prematuro
Infusões Intravenosas
Fatores de Risco
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 105 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 105 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15966

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta