Qualidade de vida de pacientes com insuficiência renal crônica terminal em início de tratamento dialítico

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Sesso, Ricardo de Castro Cintra [UNIFESP]
dc.contributor.author Rodrigues Neto, Joao Felicio [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T23:00:01Z
dc.date.available 2015-12-06T23:00:01Z
dc.date.issued 1998
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 1998. 100 p. tab.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15986
dc.description.abstract Os objetivos desse estudo foram avaliar a qualidade de vida de pacientes com insufiCiência renal cronica terminal (IRCT) em inicio de tratamento hemodialitico atraves do questionario The Medical Outcomes Study 36-Item Short Form Health Survey (SF-36) e verificar a validade de construcao do questionario SF-36, em pacientes com IRCT. O SF-36 apresenta 8 dimensoes: Capacidade Funcional, Aspectos Fisicos, Dor, Vitalidade, Estado Geral de Saúde, Aspectos Sociais, Aspectos Emocionais e Saúde Mental. Para avaliacao dos resultados e dado um escore para cada questao, posteriormente transformado numa escala de O (pior estado de Saúde) a l00 (melhor estado de Saúde). A validade de construcao do SF-36 em pacientes com IRCT foi realizada utilizando o questionario para avaliacao da qualidade de vida especifico para pacientes em hemodialise, Kidney Disease Questionnarie (KDQ) e o nivel serico de hemoglobina, escolaridade e numero de comorbidades associadas. Foram avaliados 80 pacientes (M = 44), provenientes de 8 centros de dialise da Grande São Paulo, media de idade de 48,3 (variacao: 18-81) anos e tempo medio de dialise de 37 (variacao: 14-60) dias. A media de creatinina serica, ureia e clearance de creatinina foi 10,2 mg/dl, 190,1 mg/dl e 7,6 ml/minl/1,73 m2 respectivamente, na epoca da primeira dialise. A media do hematocrito foi 26,8 por cento e da hemoglobina 8,7 mg/dl0; 18 (22,5 por cento ) faziam uso de eritropoetina, 19 (24 por cento ) apresentavam diabetes mellitus e 8 (1O por cento ) apresentavam doenca cardiovascular. Os resultados mediosnDP para os diversos dominios foram: Capacidade Funcional 60n28, Aspectos Fisicos 29n37, Dor 63n31, Estado Geral de Saúde 54n23, Vitalidade 58n23, Aspectos Sociais 62n30, Aspectos Emocionais 44n43 e Saúde Mental 63n94. Comorbidade correlacionou-se negativamente com Aspectos Fisicos (r= O,21), nas outras dimensoes nao se obteve correlacao significante com numero de comorbidades. O nivel de escolaridade mostrou correlacao positiva com as dimensoes Aspectos Sociais (r = O,21) e Saúde Mental (r = O,23). Houve boa correlacao entre as dimensoes dos questionarios SF-36 e KDQ. Em conclusao, neste estudo, em pacientes com IRCT, submetidos a hemodialise, verificamos que o SF-36 apresenta validade construtiva, que os resultados dos escores mostraram comprometimento na qualidade de vida, particularmente nas dimensoes Aspectos Fisicos e Aspectos Emocionais pt
dc.format.extent 100 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Qualidade de vida pt
dc.subject Insuficiência renal crônica pt
dc.subject Uremia pt
dc.subject Diálise renal pt
dc.title Qualidade de vida de pacientes com insuficiência renal crônica terminal em início de tratamento dialítico pt
dc.title.alternative Quality of life of the patients with end stage renal disease in beggining of the dialysis en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.identifier.file epm-015666.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta