Interacao entre uma endopoligalacturonase de mucor ramosissimus (Mucorales) e a pectina da parede celular de palicourea marcgravii (Rubiaceae) na inducao de respostas de defesa em plantas

Interacao entre uma endopoligalacturonase de mucor ramosissimus (Mucorales) e a pectina da parede celular de palicourea marcgravii (Rubiaceae) na inducao de respostas de defesa em plantas

Título alternativo Interations between one endopolygalacturonase of Mucor ramosissimus and the pectin cellular wall of policourea marcgravii (Rubiaceae) in the induction of the difuse reactions in plants
Autor Marques, Maria Rita Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Polissacaridases produzidas por fungos patogenicos desempenham um papel importante durante o processo de invasao das plantas hospedeiras. Varios estudos tem demonstrado que oligogalacturonideos produzidos pela acao de endopoligalacturonases (EPGs) de fungos sobre a fracao pectica de paredes celulares de plantas, podem eliciar a sintese de fitoalexinas, alem de estimular outros processos de defesa. No entanto, pouco e conhecido acerca da funcao das EPGs produzidas por fungos nao patogenicos, cujos esporos sao abundantes sobre a superficie das folhas, bem como do papel ecologico desempenhado por estes organismos na inducao de respostas de defesa em plantas. Os objetivos do presente trabalho foram (l) verificar a capacidade do fungo saprobio Mucor ramosissimus em sintetizar pectinases, (2) investigar a acao desta enzimas sobre a fracao pectica da parede celular de folhas de Palicourea marcgravii, uma rubiacea nativa de florestas tropicais, sobre cujas folhas foram detectados esporos de fungos saprobios e (3) monitorar a capacidade dos produtos de hidrolise, oriundos da interacao entre a enzima e o substrato pectico, de induzir a sintese de compostos de defesa em folhas de P. marcgravii e em cotiledones de soja. Observamos que o fungo e capaz de sintetizar pectinases somente quando cultivado em meios de cultura contendo pectina como fonte de carbono. As condicoes otimas de ensaio da enzima foram pH S,0 e 3OºC; a mesma foi capaz de reduzir em 50 por cento a viscosidade do substrato apos lO min. de incubacao, demonstrando que a hidrolase em estudo e uma endoenzima. A EPG de M. ramosissimus e uma glicoproteina com ponto jsoeletrico em torno de 9,0. Agiu sobre varios substratos pecticos com afinidade diferenciada sem aparente correlacao com o grau de metilesterificao dos mesmos. Os produtos de hidrolise obtidos das incubacoes da EPG de M. ramosissimus com esse substratos induziram, em diferentes intensidades, a sintese de fjtoalexinas em cotiledones de soja. Os hidrolisatos da fracao pectica de P. marcgravii, bem como a propria enzima do fungo, foram potentes eliciadores da sintese de fjtoalexinas em cotiledones de soja e de compostos de defesa em folhas da especie vegetal em estudo. Estes resultados sugerem que alem do ja conhecido papel desempenhado pelos fungos saprobios na reciclagem da materia organica, estes organismos podem ser importantes na inducao de mecanismos de defesa nao especificos em plantas...(au)
Assunto Fungos
Pectinas
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 149 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 149 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15991

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta