Impacto das infeccoes pre-transplante pelos virus das hepatite B e C nos resultados do transplante renal

Impacto das infeccoes pre-transplante pelos virus das hepatite B e C nos resultados do transplante renal

Título alternativo Impact of pretransplant hepatitis B virus and hepatitis C virus infection on renal transplant outcomes
Autor Santos, Ricardo Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Pacientes em programa de dialise, Portadores de hepatite cronica pelos virus B (HBV) e/ou C (HCV) estao sob risco de desenvolver disfuncao hepatica progressiva apos o transplante renal (TxR), em consequencia do uso de drogas imunossupressoras. Com a finalidade de determinar a prevalencia das infeccoes cronicas por estes virus no pre-TxR e avaliar o impacto das mesmas nos resultados do TxR, foram estudados 500 dos 774 pacientes admitidos para o primeiro TxR no Hospital São Paulo - Escola Paulista de Medicina, entre 1976 e 1994, que foram pesquisados para o HBsAg e o anti-HCV em soros colhidos antes do transplante. Entre os 500 pacientes estudados, 57 (ll,4 por cento ) eram HBsAg + / anti-HCV - (grupo B), 166 (33,2 por cento ) HBsAg - / anti-HCV +(grupo C), 90 (l8 por cento ) HBsAg+ l anti-HCV + (grupo BC) e 187 (37,4 por cento ) HBsAg - l anti-HCV - (grupo N). O seguimento dos 4 grupos apos o TxR foi obtido ate dezembro de 1995. Os tempos medianos de seguimento nos grupos B, C, BC e N foram de 42,2, 49,5, 39,0 e 31,0 meses, respectivamente. A taxa de sobrevida do enxerto no decimo ano apos o TxR estimada pelo metodo de Kaplan-Meier, foi superior entre os receptores do grupo N (57,7 por cento ), seguido pelos grupos C (53,5 por cento ), B (52,4 por cento ) e BC (26,9 por cento ), com diferencas significantes entre os grupos N vs. BC (p<O,OOl) , C vs. BC (p<O,OOl) e B vs. BC (p=O,O4). O risco relativo (RR) de perda de enxerto entre os receptores do grupo BC, estimado pelo Cox proportional hazards model, foi 2,2 em relacao ao grupo N (Intervalo de Confianca -IC de 95 por cento : 1,51 - 3,30) , 1,9 em relacao ao grupo C (IC de 95 por cento : 1,35 - 2,82) e 1,8 em relacao ao grupo B (IC de 95 por cento : 1,08 - 3,03). A taxa de sobrevida do paciente no decimo ano apos o TxR tambem foi superior entre os receptores do grupo N (89,3 por cento ), seguido pelos grupos C (83,9 por cento ), B (77,7 por cento ) e BC (65,1 por cento ), com diferencas significantes entre os grupos N vs. BC (p=O,OO7) e C vs. BC (p=O,O3).0 RR de obito entre os receptores do grupo BC foi 2,7 em relacao ao grupo N (IC de 95 por cento : 1,46 - 5,31) e 2,3 em relacao ao grupo C (IC de 95 por cento : 1,26 - 4,20). Apos ajuste atraves de analise multivariada para oito outras variaveis relacionadas a sobrevida do enxerto e sete outras relacionadas a sobrevida do paciente apos o TxR, estas estimativas de risco permaneceram significantes, exceto em...(au)
Assunto Transplante de Rim
Hepatite B
Hepatite C
Diálise
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 139 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 139 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15994

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta