Ritmo circadiano e pulsatilidade da tireotrofina na síndrome de Sheehan

Ritmo circadiano e pulsatilidade da tireotrofina na síndrome de Sheehan

Título alternativo Circadian rhythms and pulsalite of tirothrophine of Sheehan's syndrome
Autor Maccagnan, Paulo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Abucham, Julio Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Nos Previamente mostramos niveis elevados de TSH e perda do incremento noturno TSH em pacientes com necrose hipofisaria pos-parto (sindrome de Sheehan, SS). Com objetivo de examinar essas alteracoes, estudamos os perfis de TSH nas 24 horas, atraves de analises cronobiologica e de cluster, em 9 pacientes com SS (43-61 anos, mediana=52 anos) e 9 controles saudaveis (mulheres, 33-47 anos, mediana=42 anos). Todas pacientes e controles apresentaram ritmo circadiano de TSH, porem nas pacientes com SS a amplitude percentual (em relacao ao mesor) estava diminuida (7,5 por cento vs. 21,3 P<0.0001) e a acrofase acentuadamente deslocada, ocorrendo entre 0315 h e 1515 h e 7/9 pacientes e em 2/9 controles (P=0.057). As pacientes apresentaram secrecao total d TSH nas 24 horas aumentada (6054 n 2293 vs. 2193 n 340 mU/L.min-l, media n EP=0.04) devido a um aumento da secrecao tonica ou nao-pulsatil do TSH (5631 n 2105 1925 n 301 mU/L.min-l, FI-0.026), e nenhuma diferenca na secrecao pulsatil de TSH (424 191 vs. 268 n 41, P=0.82). A contribuicao da secrecao nao-pufsatil em relacao a secrecao total de TSH estava tambem aumentada nas pacientes com SS (93.8 por cento vs. 87.6 por cento , P=0.002). Nenhuma alteracao significante foi encontrada quando analisadas a frequencia, amplitude e duracao dos pulsos de TSH, assim como o intervalo interpico. Quando os parametros de cluster foram analisados individualmente em dois periodos distintos de 12 horas correspondentes a acrofase e nadir, as pacientes apresentaram secrecao nao-pulsatil de TSH aumentada em ambos os periodos, mas nenhuma diferenca foi encontrada na secrecao pulsatii, na frequencia ou na amplitude de pulso do TSH. O incremento da secrecao de TSH durante a acrofase em pacientes com SS foi exclusivamente devido a uma secrecao nao-pulsatil aumentada, oposto aos controles que mostravam incrementos significantes em ambas secrecoes pulsatil e nao-pulsatil de TSH. Em conclusao, pacientes com SS tem secrecao total de TSH elevada devido a um aumento da secrecao tonica de TSH. O ritmo circadiano de TSH esta ainda presente nessas pacientes, mas mostra uma diminuicao da sua magnitude e um marcante deslocamento da acrofase
Assunto Tireotropina
Hipopituitarismo
Ritmo circadiano
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 60 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 60 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16046

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta