Tabagismo como fator de risco para complicacoes pulmonares e mortalidade no pos-operatorio de cirurgia abdominal alta eletiva

Tabagismo como fator de risco para complicacoes pulmonares e mortalidade no pos-operatorio de cirurgia abdominal alta eletiva

Título alternativo Smoking behavior as a risk factor for postoperative pulmonary complications and mortality in elective upper abdominal surgery
Autor Rocha, Naile de Almeida Neves Sabe da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo OBJETIVO: Verificar a influencia do habito tabagico na incidencia de complicacoes pulmonares e mortalidade no periodo pos-operatorio e observar se sua Intensidade e abstinencia antes da cirurgia, modificaram a incidencia destas complicacoes TIPO DE ESTUDO: Estudo cohort controlado retrospectivo. CASUISTICA E METODOS: Nos selecionamos 492 pacientes que foram submetidos a cirurgia abdominal alta eletiva. Eles foram avaliados sistematicamente no periodo pre-operatorio atrav0es de questionario, exame fisico, radiograma de torax e espirometria. O tipo e o tempo de cirurgia foram anotados, assim como, a ocorrencia de complicacoes pulmonares. RESULTADOS: Ocorreram complicacoes pulmonares pos-operatorias (CPP) em 23,9 por cento (37/155) dos fumantes atuais, 17,1 por cento (24/140) dos ex-fumantes e 19,3 por cento (38/197) dos nao fumantes, nao havendo diferenca estatisticamente significante entre os tres grupos (p=O,33). Quando os fumantes atuais e ex-fumantes foram estratificados pela severidade das CPP, observamos nos ex-fumantes maior incidencia de ventilacao mecanica e/ou intubacao orotraqueal prolongada (6/140 ou 4,3 por cento ) (p=O,OO2) e, nos fumantes atuais, incidencia marginalmente significante de insufiCiência respiratoria aguda (p=O,O54). Os fumantes atuais e ex-fumantes com consumo tabagico maior que 20 anos/maco nao apresentaram mais CPP que os com consumo menor ou igual a 20 anos/maco (p=O,95 e p=O,415, respectivamente). Os fumantes atuais apresentaram maior mortalidade (l7/155 ou 11,O por cento ) que os ex-fumantes (6/140 ou 4,3 por cento ) e nao fumantes (11/197 ou 5,6 por cento ) (p=O,O49). Os fumantes atuais sintomaticos respiratorios, pneumopatas cronicos e com obstrucao ao fluxo aereo complicaram mais comparados aos que nao apresentavam estas caracteristicas. CONCLUSOES: Nao houve diferenca na incidencia de complicacoes pulmonares pos-operatorias entre os tres grupos. Os pacientes expostos ao tabagismo tem maior tendencia para apresentar complicacoes pulmonares mais graves. A intensidade do tabagismo e sua abstinencia nao influenciaram a incidencia de complicacoes pulmonares pos-operatorias. A mortalidade foi maior nos fumantes atuais
Assunto Complicações Pós-Operatórias
Mortalidade
Hábito de Fumar
Abandono do Uso de Tabaco
Fatores de Risco
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 125 p. tabgarf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 125 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16056

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta