Utilização da ressonância magnética na caracterização das fases inflamatória e quiescente da oftalmopatia de Graves

Utilização da ressonância magnética na caracterização das fases inflamatória e quiescente da oftalmopatia de Graves

Título alternativo Application of magnetic resonance imaging in the caracterization of inflammatory and quiescent stages of Graves' ophthalmopathy
Autor Wolosker, Angela Maria Borri Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lederman, Henrique Manuel Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivou-se avaliar o impacto dos problemas psicológicos e da morbidade psiquiátrica em um ambulatório geral de um hospital universitário público, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, através de um inquérito epidemiológico transversal em dois estágios, o primeiro para captaçao e rastreamento de pacientes seqüenciais (n=2792), com o GHQ12 (General Health Questionnaire - 12 itens), e o segundo para confirmaçao diagnostica (n=393), incluindo aplicaçao do CIDI (Composite Intemational Diagnostíc Interview), para definiçao nosológica pelos critérios da CID-1O, e do GSDS (Groningen Social Disabilities Schedule), para incapacidade social, usando-se amostragem aleatória estratificada para a escolha da subamostra de segundo estágio. Os pacientes com mais comprometimento psicopatológico apresentaram maiores valores tanto de auto-avaliaçao da saúde geral como regular ou ruim como de incapacidade social grave, esta por qualquer tipo de medida. 8 por cento dos pacientes colocaram um problema psicológico como motivo principal para o atendimento, mesma porcentagem em que o médico assistente registrou diagnóstico psiquiátrico no prontuário. Também coincidiu, em 21 por cento , a morbidade psiquiátrica por esse profissional e a prevalência de pacientes com 5 ou mais pontos no GHQ-12. A morbidade psiquiátrica pela CID-1O foi de 38 por cento , e a morbidade psiquiátrica menor, 46 por cento . Os valores para Transtorno de Ansiedade Generalizada Atual (23 por cento ) e Transtorno de Somatízaçao (9 por cento ) sao bem maiores que os da maioria dos estudos vistos, sendo os de Episódio Depressivo Atual (l6 por cento ), Dependência ou Uso Nocivo de Alcool (6 por cento ), Distimia Atual (2,5 por cento ), Agorafobia Atual (2,5 por cento ), Transtorno Hipocondríaco (1 por cento ) e Neurastenia (O,5 por cento ) mais próximos As mulheres tiveram mais desconforto psicológico que os homens, e maior prevalência nos grupos de transtornos depressivos, ansiosos e somatoformes, tendência que se repete para a morbidade psiquiátrica geral, sem porém atingir a significância estatística. A diferença a favor dos homens para o grupo de transtornos relativos ao uso de álcool é maior no presente estudo do que nos demais consultados. Para a medida de desconforto psicológico, e para as prevalências de Depressao e de problemas relativos ao uso de álcool, existiu diminuiçao de valores de acordo com o avanço da idade, sendo inéditos os dois primeiros achados, entre as publicaçoes consultadas...(au).
Assunto Oftalmopatias
Doença de Graves
Espectroscopia de ressonância magnética
Eye diseases
Graves disease
Magnetic resonance spectroscopy
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 77 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 77 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16061

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta