Perfil biofísico fetal na ruptura prematura das membranas

Perfil biofísico fetal na ruptura prematura das membranas

Título alternativo Fetal biophysical profile in premature rupture of the membranes
Autor Moraes, Vardeli Alves de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bertini, Anna Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Em estudo prospectivo foram avaliadas as modificacoes decorrentes da ruptura prematura das membranas sobre as variaveis do perfil biofisico fetal comparando-as as encontradas em gestantes com membranas integras. No grupo com ruptura prematura das membranas foi analisado, ainda, a associacao das variaveis biofisicas com os indices de APGAR no 1º. e 5º. minutos e com a presenca ou nao de corioamnionite clinica e infeccao neonatal. Para isso, foram realizados 112 perfis biofisicos fetais em 60 gestantes com ruptura prematura das membranas entre a 28a. e a 4Oa. semana de gestacao, sendo que apenas o ultimo perfil biofisico fetal foi analisado e comparado com 60 perfis biofisicos fetais de gestantes de idades gestacionais identicas ao do grupo estudo e com membranas integras. A analise estatistica dos resultados revelou que a ruptura prematura das membranas diminui a reatividade fetal, nao interfere nos movimentos corporeos fetais, diminui a frequencia dos movimentos respiratorios fetais, nao determina modificacoes no tonus fetal e diminui consideravelmente o indice de liquido amniotico. A presenca dos movimentos respiratorios fetais e dos movimentos corporeos fetais associaram-se mais significativamente com a ausencia de corioamnionite e infeccao neonatal do que a ausencia dos mesmos em indicar a infeccao materno-fetal. Todos os casos de corioamnionite e de infeccao com indice de liquido amniotico abaixo do 5o. percentil para a idade gestacional. A cardiotocografia anteparto foi a variavel biofisica que correlacionou-se tanto com a corioamnionite quanto com a infeccao neonatal. O resultado do ultimo perfil biofisico fetal associou-se com o indice de APGAR no 5º. minuto, sugerindo variaveis biofisicas fetais tornam-se comprometidas, ha piora progressiva das condicoes de vitalidade fetal intra-utero. Concluiu-se que o perfil biofisico fetal deve ser utilizado rotineiramente em gestantes com ruptura prematura das membranas com o proposito de avaliar a vitalidade fetal e para detectar os fetos com infeccao, principalmente aqueles com idades gestacionais abaixo da 34a. semana nos quais adota-se a conduta conservadora
Assunto Ruptura prematura de membranas fetais
Corioamnionite
Idioma Português
Data 1998
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1998. 150 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 150 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16069

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta