Avaliacao dos perfis de susceptibilidade a antifungicos e cariotipagem eletroforetica de isolados clinicos de Cryptococcus neoformans, do Brasil, Chile e Venezuela, segundo variedades e sorotipos

Avaliacao dos perfis de susceptibilidade a antifungicos e cariotipagem eletroforetica de isolados clinicos de Cryptococcus neoformans, do Brasil, Chile e Venezuela, segundo variedades e sorotipos

Título alternativo Evaluation of antifungal susceptibility and electrophoretic karyotype patterns, of clinical isolates of Cryptococcus neoformans from Brazil, Chile and Venezuela, by analysing varieties and serotypes
Autor Calvo Morales, Belinda Milagros Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Para investigar os perfis de susceptibilidade e cariotipagem eletroforetica ( segundo areas geograficas estudadas, variedades, sorotipos e presenca de infeccao por HIV foram analisados 100 isolados clinicos de Cryptococcus neoformans, de 93 pacientes de ambos os sexos, de idade variaveis, com ou sem alteracao da funcao imune. As cepa provinham das regioes norte, nordeste, sudeste e sul do Brasil (69), do Chile (11) e da Venezuela (20). De cada paciente foi colhida, pelo menos, uma amostra para exame microscopico direto e cultivo, no inicio e durante o tratamento quando possivel. De seis pacientes com primoinfeccao e um com recorrencia foram obtidos isolados sequenciais Foi empregado o meio canavanina-glicina-azul de bromotimol (CGB) para separar a variedades de C. neoformans. Foi realizado o teste de susceptibilidade a anfotericina B, 5 fluorocitosina, fluconazol e itraconazol, comparativamente, pelo metodo de microdiluicao, segundo National Committee for Clinical Laboratory Standards (NCCLS) e modificacao usando o meio de YNB. Em 75 amostras a sorotipagem foi realizada pela tecnica de aglutinacao em lamina (Crypto Check Iatron Co. Japao). CE atraves de eletroforese em campo pulsatil (PFGE), no sistema counter-clamped homogeneus electric field (CBEF) foi investigada em 51 cepas. Observaram-se 89 amostras da variedade neoformans, sendo pesquisado o sorotipo em 64 delas. Sorotipo A foi observado em 60, sorotipo D em uma e sorotipo AD em tres amostras. Entre 11 isolados da variedade gattii, nove pertenciam ao sorotipo B e dois, ao sorotipo C. As cepas exibiram alta susceptibilidade aos antifungicos testados. Nao houve diferencas significativas das CIMs das amostras investigadas no Brasil, nem entre essas e as dos outros paises e entre aquelas de pacientes com ou sem infeccao por HIV. No entanto, foram identificados distintos padroes de susceptibilidade a azolicos entre isolados de arnbas as variedades. O crescimento foi satisfatorio tanto no meio RPMI-1640 como em YNB. Indice de concordancia de 97 por cento foi obtido para fluconazol, com leituras realizadas apos 72 horas em RPMI-1640 versus 48 horas em YNB, o que sugere leituras mais precoces de ensaios com YNB para esse antifungico. A susceptibilidade de cepas sequenciais de sete casos nao mostrou diferencas significativas das CIMS, na maioria delas. A variacao do numero de cromossomos foi de seis a 11 e o peso molecular de 450/565 a 2200 Kb...(au)
Assunto Cryptococcus neoformans
Sorotipagem
Suscetibilidade a Doenças
Cariotipagem
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 132 p. ilus., tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 132 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16126

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta