Estudo eletrofisiologico da epileptogenese cronica no modelo de epilepsia do lobo temporal induzido por pilocarpina

Estudo eletrofisiologico da epileptogenese cronica no modelo de epilepsia do lobo temporal induzido por pilocarpina

Título alternativo Eletrophysiological study of chronic epileptogenesis in the pilocarpine model of temporal lobe epilepsy
Autor Garrido Sanabria, Emilio Rafael Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A Epilepsia do Lobo Temporal (ELT) e uma doenca cronica caracterizada por crises espontaneas e recorrentes (CER). Varios mecanismos tem sido propostos para explicar a suscetibilidade de certas areas cerebrais, como o hipocampo, para expressar hiperexcitabilidade cronica na ELT. Ha muitos anos, tem-se postulado diversas anormalidades intrinsecas e da rede neuronal. No presente trabalho apresentamos dados eletrofisiologicos que mostram uma participacao conjunta desses mecanismos na epileptogenese cronica em modelo experimental de ELT induzido por pilocarpina. Esse modelo foi desenvolvido em acordo com trabalhos anteriores e baseou-se na aplicacao intraperitoneal de pilocarpina, procedimento que provoca Status Epilepticus (SE) e tardiamente CER. Os animais que apresentaram CER apos SE foram selecionados para estudo e comparados com grupos controles. Registros intracelulares e extracelulares foram desenvolvidos em mini-fatias hipocampais contendo a area isolada de CAl. Ao contrario dos grupos controles, a analise das propriedades intrinsecas neuronais mostrou uma tendencia anormal para genese de burst intrinseco em celulas de animais cronicos. Os mecanismos de genese do burst intrinseco foram heterogeneos, embora tenham prevalecido mecanismos mediados por correntes de calcio. Entre outras alteracoes foi possivel detectar anomalias no pos-potencial despolarizante, diminuicao do pos-potencial hiperpolarizante lento e na acomodacao neuronal. Alem disso, atividade de crises epileptiforme (tipo ictal), emergindo de potencial despolarizante prolongado, foram observadas em neuronios nao bursters e bursters. As descargas interictais evocadas e espontaneas foram um fenomeno eletrofisiologico frequente nos animais epilepticos. Estimulos sublimiares evidenciaram atividade polissinaptica em CAl e genese de atividade interictal, indicando existencia de circuitos locais excitatorios ou reverberativos que foram suprimidos por antagonistas AMPAergicos. As descargas interictais espontaneas tiveram frequencia de O.35 n O,047 Hz. Os neuronios tipo bursters de baixo limiar, espontaneos, foram recrutados antes da rede neuronal local, durante a genese de descargas interictais, indicando que eles podem participar na sincronizacao desse fenomeno. As descargas espontaneas interictais foram tambem sensiveis a antagonistas AMPAergicos, porem resistentes a drogas NMDAergicas. Estudos com marcacao neuronal por biocitina mostraram aumento dos acoplamentos...(au)_
Assunto Epilepsia
Pilocarpina
N-Metilaspartato
Ácido alfa-Amino-3-hidroxi-5-metil-4-isoxazol Propiônico
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 205 p. ilus., tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 205 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16183

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta