Transição crânio vertebral: análise morfológica e medidas na ressonância magnética

Transição crânio vertebral: análise morfológica e medidas na ressonância magnética

Título alternativo Craniovertebral transition: morphologic analysis and measures in magnetic resonance
Autor Monteiro, Soraya Silveira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lederman, Henrique Manoel Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo No estudo das estruturas da transicao cranio vertebral (TCV) a ressonancia magnetica (RM) e o metodo de escolha para avaliacao dos elementos osseo, vascular, nervoso e tecidos moles, assim como as relacoes existentes entre estas estruturas. Antes do aparecimento da ressonancia magnetica patologias desta regiao eram de dificil diagnostico, pois podiam simular varias outras doencas. A avaliacao ossea fazia-se por meio de radiografias simples. Por este metodo de imagem foi estudado a distancia do apice do processo odontoide (PO) atraves de linhas e angulos descritos por diversos autores. No nosso trabalho escolhemos como parametro as linhas de Chamberiain (LC), McGregor (LMG) e McRae (LMR) para o estudo das estruturas desta regiao. Analisamos 243 exames de RM, no piano sagital (l49 do sexo feminino e 94 do sexo masculino) com imagens consideradas normais com idade variando de 6 a 79 anos, agrupados nas seguintes faixas etarias: com ate 20 anos, de 21 a 40 anos e acima dos 40 anos. Avaliamos a distancia do apice do PO e a posicao da tonsila cerebelar (Tc) em relacao as linhas citadas, assim como a forma e a fusao do PO com o corpo do axis (C2) e o diametro sagital do forame magno (FM). Todos estes itens foram analisados em funcao do sexo,, faixa etaria cor e regiao de procedencia dos pacientes. O apice do PO localiza-se em media abaixo das LC, LMG e LMR, sendo estas medidas maiores no sexo masculino. Nos individuos acima dos 40 anos o PO situa-se mais proximos as linhas estudadas. Nao observamos diferencas em funcao da cor. Os pacientes procedentes da regiao norte e nordeste apresentavam o apice do PO mais distantes destas linhas. O PO foi classificado em tres formas: digitiforme, ogival e triangular, observando-se uma ligeira predominancia da forma ogival. Quanto a fusao do PO com o corpo de C2, encontramos uma fusao parcial ou total. Nao detectamos diferencas estatisticas em relacao as LC.LMG e LMR e ao sexo, porem em funcao da faixa etaria, notamos que no grupo com idade acima dos 40 anos ocorre uma maior porcentagem de fusao total. O diametro sagital do FM e em media 3,85cm (DPn0,25 cm), nao observando-se diferencas em relacao ao sexo, faixa etaria, cor e regiao de procedencia. A Tc localiza-se em geral abaixo das LC, LMG e LMR, sendo esta medidas menores no sexo feminino. Nos individuos com ate 20 anos a Tc situa-se mais proximas das linhas estudadas, afastando-se das mesmas, com o aumento da idade. Em funcao da cor, observamos que ...(au)
Assunto Crânio
Espectroscopia de ressonância magnética
Processo odontoide
Forame magno
Tonsila do cerebelo
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 74 p. ilus., tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16191

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta