Associação do poliformismo da APOA-IV:360 glutamina/histamina com lipides, lipoproteinas plasmáticas e doença cardíaca coronária: the framingham offspring study

Associação do poliformismo da APOA-IV:360 glutamina/histamina com lipides, lipoproteinas plasmáticas e doença cardíaca coronária: the framingham offspring study

Título alternativo Association of polymorphisms of APOA-IV:360 glutamine/histidine with lipids, plasmatic lipoproteins and coronary cardiac disease: the framingham offspring stufy
Autor Cendoroglo, Maysa Seabra Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Martinez, Tânia Leme da Rocha Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O polimorfismo no locus do gene da apolipoproteina A-IV (apoA-IV) denominado apoA-IV-360 Gln/His codifica para a substituicao de glutamina (Gln) por histidina (His) na posicao 360 do cromossomo 11. Este polimorfismo parece ter um efeito sobre os lipides e lipoproteinas plasmaticas. De fato, ha evidencias indiretas em estudos experimentais, de intervencao e populacionais, sugerindo um papel protetor conferido pela presenca da isoforma His da apoA-IV:360. Com a finalidade de estudar este efeito em uma populacao selecionada aleatoriamente, 2322 caucasianos (idade media: 48,9 +I- 10,1 anos; 1173 homens e 1149 mulheres) participantes do terceiro cicio de exames'(1983 - 1987) do The Framingham Offspring Study foram avaliados. A genotipagem para o polimorfismo da apoA-IV foi realizada atraves da reacao em cadeia da polimerase (PCR) seguida pela diGestão do produto da amplificacao pela enzima de restricao Fnu4Hl para apoA-IV:360. A frequencia relativa do alelo da apoA-IV:360 Gln (alelo 1) foi de O,932 e do alelo da apoA-IV:360 His (alelo 2) foi de O,068. As frequencias dos diferentes genotipos estavam em equilibrio de Hardy-Weinberg. Homozigotos para o alelo 2 tenderam a ter niveis de colesterol total, triglicerideos e LDL-C inferiores e niveis de HDL-C superiores, aos dos homozigotos para o alelo 1. Os niveis de triglicerideos foram inferiores nas mulheres portadoras do alelo 2 (p=O,O39) do que nas mulheres portadoras do aleio 1. Entretanto, quando os dados foram ajustados para a idade e indice de massa corporea essa diferenca nao foi significativa (p= O,101). Embora as mulheres portadoras do alelo 2 tenham apresentado o mais baixo escore da particula LDL, as diferencas nao foram significativas. Analisamos ainda, um subgrupo de 1414 individuos com genotipo E 313 da apoproteina E para excluir possiveis interacoes dos alelos E-2 e E-4 com o A-IV-2. Nesse subgrupo, os niveis sericos de triglicerideos foram inferiores na populacao total e entre as mulheres portadores do alelo 2 quando comparados com os nao portadores desse alelo. Assim, e possivel que interacoes gene-gene, envolvendo apoaIV e apoE, modulem o efeito do alelo 2 sobre o fenotipo dos triglicerideos. Portanto, na populacao do The Framingham Offspring Study, as frequencias relativas dos alelos l e 2 da apoA-IV-.360 foram muito similares as frequencias dos alelos observadas em outras populacoes caucasianas. Nao houve efeito estatisticamente significante do polimorfismo da apoaIV:36O...(au)
Assunto Apolipoproteínas
Polimorfismo Genético
Triglicerídeos
Lipoproteínas
Doença das Coronárias
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 80 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 80 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16231

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta