Estudo morfologico da formacao hipocampal e do talamo no modelo de epilepsia induzido pela pilocarpina em ratos

Estudo morfologico da formacao hipocampal e do talamo no modelo de epilepsia induzido pela pilocarpina em ratos

Título alternativo Study of the hippocampal formation and thalamus in pilocarpine model of epilepsy in rats
Autor Correia, Luciana Leme Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Na epilepsia do lobo temporal em humanos alguns aspectos patologicos sao comumente descritos, tais como a esclerose temporal mesial e o brotamento das fibras musgosas no giro dentado. Entretanto, as alteracoes patologicas de longa duracao nao podem ser investigadas atraves de material humano e, portanto, existe a necessidade de utilizarmos um modelo experimental que seja capaz de reproduzir com fidelidade as principais caracteristicas morfologicas degenerativas observadas nos cerebros de pacientes epilepticos. No modelo experimental de epilepsia induzido pela pilocarpina, o hipocampo exibe uma perda celular nas areas CA1 e CA3, na camada polimorfica do giro dentado e o brotamento das fibras musgosas. Mesmo havendo citacoes na literatura sobre o dano de varias outras estruturas cerebrais (tais como a amigdala, a substancia negra e o cortex entorrinal), pouca atencao foi dedicada aos aspectos estruturais do talamo, que tem um papel importante na transmissao de informacoes para o cortex cerebral e o hipocampo, alem de ter sido descrita a sua participacao na propagacao da atividade ictal para regioes cerebrais distantes durante a generalizacao de crises. Uma unica administracao sistemica de pilocarpina, um agonista colinergico muscarinico, induz em ratos alteracoes comportamentais e eletrencefalograficas que levam ao status epilepticus (SE) dentro de 40-50 minutos apos a injecao, podendo-se prolongar ate 24 horas (fase aguda). Este quadro e seguido pela fase silenciosa, caracterizada pelo restabelecimento das alteracoes e pela ausencia de crises, e que dura, em media, 14 dias apos o SE. O animal comeca entao a apresentar crises espontaneas e recorrentes que determinam a fase cronica do modelo, sem que haja remissao das mesmas. Baseando-se nestas informacoes, o estudo teve como objetivo a investigacao das alteracoes estruturais que ocorrem na formacao hipocampal e no talamo nas diferentes fases do modelo de epilepsia cronica induzido pela pilocarpina. Com a finalidade de investigar o envolvimento destas estruturas cerebrais neste modelo experimental de epilepsia, nos utilizamos procedimentos histoquimicos e imunohistoquimicos para determinar a distribuicao de: marcadores de populacoes neuronais, representados pelas proteinas ligantes do calcio (pa,rvalbumina, calbindina D-28k e calretinina); GFA-P como marcador de astrocitos; GAD 67 como marcador de neuronios GABAergicos; a expressao de NOS atraves da histoqulmica NADPH-d; as alteracoes ...(au)
Assunto Animais
Ratos
Epilepsia
Hipocampo
Tálamo
Imuno-Histoquímica
Microscopia Eletrônica
Animais
Ratos
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 133 p. ilus., tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 133 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16248

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta