Expressao do antigeno nuclear de proliferacao celular (PCNA) no carcinoma de mama estadio II como parametro de resposta a quimioterapia

Expressao do antigeno nuclear de proliferacao celular (PCNA) no carcinoma de mama estadio II como parametro de resposta a quimioterapia

Título alternativo Expression of proliferating cells of nuclear antigen (PCNA) in breast stage II as response parameter to chemotherapy
Autor Souza, Maria Angela de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A quimioterapia primaria vem sendo cada vez mais utilizada nos estadios iniciais do cancer de mama, permitindo uma avaliacao in vivo da quimio-sensibilidade, bem como, observar quais pacientes poderao se beneficiar com esta forma de tratamento. O objetivo deste trabalho foi avaliar a expressao do antigeno nuclear de proliferacao celular (PCNA) como parametro de resposta a quimioterapia primaria, utilizando o esquema de Ciclofosfamida, Methotrexate e 5-Fluorouracil por tres ciclos, em pacientes com carcinoma de mama estadio II, utilizando parametros histopatologicos e clinicos. Os especimes obtidos pela biopsia incisional e os resultantes da mastectomia foram fixados em formol a 1O por cento, corados pela HE e, posteriormente, procedeu-se a reacao imuno-histoquimica (PC 10 DAKO code n.§ M 0879, Denmark A/S). Avaliou-se a imunoexpressao do antigeno nuclear de proliferacao celular (PCNA) no nucleo de, no minimo, 1000 celulas epiteliais, contadas utilizando-se sistema computadorizado de analise digital Kontron Imaging System KS-300, com aumento de 4OOX. A porcentagem de celulas coradas pelo PCNA, observadas no Tempo A (antes da quimioterapia), foi 54,71 por cento e, no Tempo B (apos a quimioterapia), 34,40 por cento. A analise estatistica dos resultados mostrou ser esta diminuicao significante (p=O,O4l). Observamos tambem resultados si-gnificantes ao compararmos os indices medios de PCNA com o grau histologico GII/GIII [Tempo A = 63,15 por cento e Tempo B = 38,70 por cento (p= O,049)] e nos casos de resposta clinica presente [Tempo A =53, 1O por cento e Tempo B = 34,40 (p= O,011)]. Nao observamos relacao significante entre os indices medios de PCNA com o estado linfonodal axilar e o estado menstrual (pre e pos-menopausa). Podemos inferir que a quimioterapia agiu nos tumores mais agressivos que possuem maior numero de celulas em proliferacao. Assim, e possivel deduzir que o PCNA pode ser utilizado como parametro de resposta a quimioterapia, auxiliando na selecao de pacientes que serao beneficiadas com a quimioterapia primaria e, assim, possibilitando a especificidade terapeutica
Assunto Neoplasias da Mama/quimioterapia
Antígeno Nuclear de Célula em Proliferação
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 88 p. tab., graf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 88 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16301

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta