Eficacia do biofeedback como terapeutica na fibromialgia

Eficacia do biofeedback como terapeutica na fibromialgia

Título alternativo Efficacy of biofeedback in fibromyalgia
Autor Minhoto, Gisele Richter Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Foram selecionadas 28 pacientes que preenchiam os criterios diagnosticos para fibromialgia. As pacientes foram avaliadas duas vezes, no inicio e no final do estudo. A avaliacao consistiu em questionario de sono, exame fisico dos pontos padronizados, por digitopressao e com a utilizacao de dolorimetro para quantificar o limiar medio de dor. Foram investigados os niveis de ansiedade e depressao por meio escalas de auto-avaliacao e realizadas polissonografia e eletrencefalografia digital com analise quantitativa do sono noturno. De acordo com o treinamento recebido as pacientes foram separadas em tres grupos: biofeedback por eletromiografia (EMG-BFB), biofeedback por eletrencefalografia (EEG-BFB) e placebo - biofeedback (pBFB). Os grupos apresentaram-se homogeneos quanto aos parametros a serem estudados. As condicoes de atendimento foram as mesmas nos tres grupos. No grupo EMG-BFB, foram colocados eletrodos superficiais na regiao frontal e do trapezio e um eletrodo de temperatura para avaliacao e controle da mesma. Foi ensinado o relaxamento muscular, com utilizacao das tecnicas de treinamento autogenico e de relaxamento progressivo. No grupo EEG-BFB, foram posicionados eletrodos na regiao central da cabeca (Cz) e ensinado o relaxamento por meio de producao de, ondas Sensorimotor Rhythm (SMR). No grupo P-BFB o posicionamento dos eletrodos foi semelhante ao do EMG-BFB, mas nao foi dada nenhuma informacao visual ou de relaxamento as pacientes. Apos o treinamento, observou-se, nos grupos EMG-BFB e EEG-BFB, uma diminuicao da sintomatologia dolorosa, tanto em relacao ao numero de pontos quanto ao limiar medio de dor. As pacientes, do grupo EEG-BFB, referiram melhora subjetiva do sono, o que nao ocorreu com o grupo EMG-BFB. Por meio da polissonografia, constatou-se uma melhora nos padroes do sono no grupo EMG-BFB, no que se refere a efiCiência do sono, a latencia do sono, a latencia REM, a porcentagem do estagio l e ao numero de microdespertares. O grupo EEG-BFB permaneceu sem alteracao dos parametros do sono na polissonografia. A intrusao de ondas alfa no sono nao REM manteve-se inalterada nos grupos. O grupo P-BFB nao apresentou alteracao em nenhum dos parametros avaliados. Em conclusao, o biofeedback, tanto o EMG-BFB como o EEG-BFB mostraram ser eficazes na sintomatologia dolorosa da fibromialgia, sendo que o EMG-BFB tambem acarretou melhora do padrao do sono nesta entidade
Assunto Fibromialgia
Sono
Terapia Comportamental
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 138 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 138 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16324

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta