Emissoes otoacusticas em trabalhadores normo-ouvintes expostos ao ruido ocupacional

Emissoes otoacusticas em trabalhadores normo-ouvintes expostos ao ruido ocupacional

Título alternativo Otoacustic emissions in normal-hearing workers who have been exposed to noise
Autor Oliveira, Tania Maria Tochetto de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As alteracoes auditivas causadas pela exposicao a elevados niveis de ruido sao atualmente avaliadas pela audiometria tonal liminar, que tem sido considerada de baixa sensibilidade para identificar as sutis modificacoes cocleares que antecedem a instalacao da perda auditiva induzida pelo ruido (PAIR). O objetivo deste estudo foi verificar a condicao coclear de individuos normo-ouvintes expostos ao ruido ocupacional e compara-la a de individuos normo-ouvintes nao expostos ao ruido. O grupo controle (grupo I) foi formado por 25 individuos normo-ouvintes nao expostos ao ruido, com idade media de 23 anos. O grupo experimental (grupo II) foi constituido por 25 trabalhadores com idade media de 23 anos, usuarios de equipamento de protecao individual (EPI), expostos ao ruido durante oito horas diarias por periodos que variaram de l a 4 anos. Os individuos amestrados tinham limiares de audibilidade igual ou inferior a 25 dB NA, timpanometria tipo A, reflexos estapedianos presentes e meatoscopia sem alteracao. Ambos os grupos foram submetidos a analise de emissoes otoacusticas evocadas transitorias (EOAETs) e por produto de distorcao (EOAEPDs) com analisador de emissoes otoacusticas Celesta 503. Os aspectos avaliados nas EOAETs foram ocorrencia de respostas, amplitude total das respostas (T), amplitude das respostas nas faixas de frequencia l (O,5 a l KHz), 2 (l a 2 KHz) e 3 (2 a 4 KHz) e reprodutibilidade. Na analise de EOAEPDs avaliei a ocorrencia de respostas e as amplitudes obtidas em 1, 2, 3, 4, 6 e 8 KHz. A analise de EOAETs evidenciou diferenca estatisticamente significante entre os grupos somente na amplitude das faixas de frequencia l e 3, na orelha esquerda. Constatei diferenca estatisticamente significante entre os grupos quanto as amplitudes obtidas em 3, 4 e 6 KHz na orelha direita e 3, 4, 6 e 8 KHz na orelha esquerda. Os resultados encontrados demonstraram que a condicao coclear dos trabalhadores normo-ouvintes expostos ao ruido, apesar do uso efetivo de EPI, difere daquela apresentada por sujeitos normo-ouvintes nao expostos ao ruido quanto a amplitude das EOAEPDs nos tons agudos
Assunto Perda Auditiva Provocada por Ruído
Efeitos do Ruído
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 88 p. ilus., tab., graf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 88 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16325

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta