Acao do lipopolissacaride e ovalbumina sobre a hiper-responsividade bronquica e inflamacao das vias aereas em modelo murino de asma

Acao do lipopolissacaride e ovalbumina sobre a hiper-responsividade bronquica e inflamacao das vias aereas em modelo murino de asma

Título alternativo Hyperrresponsiviness and inflammation in the airways by lipopolysaccharide and ovalbumin action in murine model of asthma
Autor Silva, Marilia de Dirceu Possebon da Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A inalacao de LPS (lipopolissacaride) e responsavel pelo estabelecimento de um processo inflamatorio em nivel pulmonar, especialmente em individuos sensibilizados e expostos a alergenos da poeira domestica. Para a observacao dos eventos relacionados a sua inalacao, utilizamos um modelo animal representado por camundongos BP2. Estes animais, quando imunizados e provocados com alergeno, no caso ovalbumina, produzem IgE em grande quantidade e apresentam hiper-responsividade bronquica (HRB) a substancias nao-especificas, de modo semelhante ao individuo asmatico. Foram realizadas administracoes intranasais de LPS e ovalbumina (OVA) simultaneamente ou com intervalo de tres horas, em diferentes doses. Apos tres, seis e 24 horas da administracao, foi observada a presenca de HRB a metacolina, celularidade, TNF-a, IL-4 e IL-5 no lavado broncoalveolar (LBA) e IL-5 no plasma. Apos tres horas da administracao simultanea de LPS (10 ng) e OVA (lmg), (LPS/OVA) , observou-se um aumento na HRB, no numero de neutrofilos e tambem um aumento importante dos niveis de TNF-a no LBA, em relacao aos grupos que receberam OVA e LPS isolados. Apos 24 horas da administracao de LPS/OVA, observou-se um aumento significante na HRB, no numero de eosinofilos, assim como dos niveis de IL-4. Quando foi feita a administracao de LPS e OVA com, intervalo de tres horas, no caso em que a OVA precedeu o LPS (OVA+LPS), nas mesmas doses anteriores, observou-se um aumento significante do TNF-a e da HRB, apos 6 horas. Nas mesmas condicoes, apos 24 horas, observou-se um aumento na HRB e no numero de neutrofilos no LBA no grupo que recebeu OVA+LPS. Utilizou-se um anti-TNF-a para ser testada a hipotese da possivel relacao entre o TNF-a e a presenca de HRB. Observou-se que o anti-TNF-a bloqueia a HRB decorrente da administracao do TNF-a, mas nao bloqueia a HRB decorrente associacao LPS/OVA. Por outro lado, quando foi administrada dexametasona antes LPS/OVA, observou-se um bloqueio da HRB, uma diminuicao dos neutrofilos, do TNF-a e da IL-5. Quando foi administrada vimblastina precedendo LPS/OVA, foi observada uma diminuicao da HRB, do numero de neutrofllos e de IL-4. A administracao de IL-10 previamente a associacao LPS/OVA, resultou em bloqueio na producao de TNF-a no LBA, sem alteracoes na HBR. O maior aumento do processo inflamatorio, da HRB, em camundongos BP2 sensibilizados, apos a administracao de OVA, seguida por LPS, e similar ao observado em individuos asmaticos...(au)
Assunto Antígenos
Lipopolissacarídeos
Hiper-Reatividade Brônquica
Asma/fisiopatologia
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 154 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 154 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16330

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta