Trombocitemia discrimina portadores da forma hepatoesplenica da esquistossomose mansonica

Trombocitemia discrimina portadores da forma hepatoesplenica da esquistossomose mansonica

Título alternativo Thrombocytopenia discrimination persons with hepatosplenic schistossomiasis mansoni
Autor Souza, Monica Rodrigues de Araujo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução. Estudos clinicos vem sendo desenvolvidos em pacientes portadores de hepatopatias de etiologias diversas com o objetivo de, durante a evolucao da doenca, diagnosticar o surgimento de fibrose hepatica atraves de metodos nao invasivos. Dentre estes metodos o exame ultrassonografico tem-se mostrado sensivel e especifico, mas tem a desvantagem do custo, da necessidade de aparelhagem e de competencia medica especializada (e metodo operador-dependente). Marcadores laboratoriais, usados isoladamente ou em conjunto na composicao de indices biologicos, vem sendo utilizados no diagnostico de fibrose e seguimento de hepatopatias alcoolicas, virais e na esquistossomose. Dentre os indices biologicos propostos destacamos: 1) o PGA (composto com os parametros tempo de protrombina, gamaglutamiltransferase e apolipoproteina A1) e o PGAA (PGA acrescido da alfa-2-macroglobulina) utilizados em alcoolistas; 2) o escore discriminante de cirrose (composto com os parametros tempo de protrombina, relacao ALT/AST e plaquetas) utilizado em portadores de hepatopatias cronicas virais; e 3) o PGP (composto com os parametros tempo de protrombina, gama-glutamil transferase e plaquetas) proposto para esquistossomoticos (CAMACHO-LOBATO & BORGES, 1998). O indice PGP aplicado a esquistossomoticos puros (nao alcoolistas e HBV e HCV-negativos) foi capaz de discriminar eficientemente pacientes hepatoesplenicos de hepatointestinais. O inibidor de proteases alfa2-macroglobulina, na populacao de esquistossomoticos estudada, mostrou tendencia a elevacao de sua concentracao serica no grupo de pacientes com a forma hepatoesplenica, mas sem alcancar significancia estatistica. Objetivos: Avaliar em portadores da forma cronica da esquistossomose mansonica a eficacia diagnostica: 1) do indice PGP e da a-2 maroglobulina; 2) de novo indice proposto, o PGPA e 3) isolada dos parametros que compoe os indices. Metodo. Foram estudados 54 pacientes sendo 42 esquistossomoticos e 12 controles, dos quais 3 voluntarios normais, todos com sorologia negativa para hepatites B e C. Os esquistossomoticos foram classificados, com base em avaliacoes clinica, ultrassonografica e endoscopica, em dois grupos: hepatointestinal (N=14) e hepatoesplenico (N=28). Foram considerados abstemios (44 dos individuos estudados) aqueles sem historia de inGestão habitual de bebida alcoolica. Nos 10 pacientes nao-abstemios a inGestão alcoolica semanal media variou de 105 a 210g de...(au)
Assunto Hepatopatias
Schistosoma mansoni
Esquistossomose mansoni
Fibrose
Hipertensão Portal
Trombocitose
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 48 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 48 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16349

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta