Estudo do efeito de supressao nas emissoes otoacusticas evocadas transientes em individuos com audicao normal e em portadores de esclerose multipla

Estudo do efeito de supressao nas emissoes otoacusticas evocadas transientes em individuos com audicao normal e em portadores de esclerose multipla

Título alternativo Study of the transient otoacustic emissions suppression effect in normal hearing subjects and in multiple sclerosis subjects
Autor Rabinovich, Katia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo As emissoes otoacusticas evocadas transientes (EOAET) foram registradas na ausencia e na presenca de estimulacao acustica contralateral, a fim de que fosse estudado o efeito de supressao, verificando-se o funcionamento do sistema olivococlear medial eferente, em individuos normais e em portadores de esclerose multipla. Foram selecionados 34 individuos na faixa etaria entre 19 a 54 anos com audicao normal, voluntarios, sem antecedentes otologicos e/ou afeccoes associadas e 24 individuos na faixa etaria entre 15 a 52 anos portadores de esclerose multipla. Foi utilizado ruido branco continuo com intensidade de 50 dB NPS como fonte de estimulacao acustica contralateral. A amplitude media de resposta das emissoes em ambas orelhas foi maior nos individuos com audicao normal do que nos portadores de esclerose multipla tanto na ausencia como na presenca de ruido branco contralateral. Todos os individuos com audicao normal apresentaram o efeito de supressao, obtendo-se uma reducao da amplitude de resposta na orelha direita de O,2 a 3,6 dB e na orelha esquerda de O,1 a 2,7 dB. Os individuos portadores de esclerose multipla, apresentaram menor ocorrencia do efeito de supressao, sendo estatisticamente significante. Tais resultados podem sugerir que os individuos portadores de esclerose multipla que nao apresentam reducao da amplitude de resposta das EOAET, provavelmente nao tem um funcionamento adequado do sistema olivococlear medial eferente e/ou tronco cerebral, quando comparados com os individuos com audicao normal
Assunto Supressão
Emissões Otoacústicas Espontâneas
Esclerose Múltipla
Estimulação Acústica
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 124 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 124 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16374

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta