Adultos são capazes de reconhecer a expressão facial de dor no recém-nascido a termo?

Adultos são capazes de reconhecer a expressão facial de dor no recém-nascido a termo?

Título alternativo Do adults recognize the facial expression of pain of full term newborn infants?
Autor Balda, Rita de Cassia Xavier Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Guinsburg, Ruth Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O objetivo deste estudo foi verificar se adultos reconhecem a mímica facial de dor de recém-nascidos (RN). Para tanto, fotografou-se três RN a termo saudáveis que necessitaram de punção do calcâneo para coleta de glicemia. As fotografias focalizaram a face do RN, sendo feitas oito fotos de cada RN em oito tempos: TI, T3, T6 e T8: repouso; T2: estímulo luminoso; T4 e T5: fricção do calcâneo; T7: punção. Cada entrevistado respondeu a um questionário com dados pessoais e profissionais, analisou por um minuto cada uma das três séries de fotos e respondeu à questão: "Em qual foto desta prancha o(a) senhor(a) acha que o RN está sentindo dor?" Os 405 entrevistados foram divididos nos grupos Saúde e ÑSaúde. O grupo Saúde constituiu-se por 70 médicos e enfermeiras, 50 residentes em pediatria e 71 auxiliares de enfermagem com idade média de 31 anos, sendo 94 por cento mulheres, 54 por cento solteiros, média de O,7 filhos e 17 anos de escolaridade, com renda per capita de R$1578,00. O grupo ÑSaúde foi formado por 71 pais de RN saudáveis, 70 pais de RN internados em UTI neonatal e 73 pais de crianças de outras faixas etárias, com idade média de 29 anos, sendo 82 por cento mulheres, 8 por cento solteiros, média de 2 filhos e 8 anos de escolaridade, com renda per capita de R$499,00. Em relação aos resultados obtidos, 74 por cento dos adultos Saúde e 86 por cento dos indivíduos ÑSaúde apontaram corretamente a foto com expressão facial de dor nas três ou em pelo menos duas das três séries. Com relação ao tipo de resposta obtida, 94 por cento, 53 por cento e 54 por cento do grupo Saúde e 92 por cento, 68 por cento e 66 por cento do grupo ÑSaúde apontou a foto relativa à punção, respectivamente nas séries 1, 2 e 3 . Concluiu-se que a expressão facial é efetiva e universal para a comunicação da dor entre o RN a termo e o adulto que o observa. Entretanto, os profissionais de saúde reconheceram menos a expressão facial de dor destes RN. Provavelmente, a interferência conjunta de fatores relacionados às características pessoais e profissionais tenham contribuído para este resultado.
Assunto Recém-nascido
Dor
Expressão facial
Medição da dor
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 147 p. ilustabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 147 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16441

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta