Avaliacao clinica, urodinamica e uktra-sonografica do colo vesical de mulheres com prolapso uterino, antes e apos histerectomia vaginal

Avaliacao clinica, urodinamica e uktra-sonografica do colo vesical de mulheres com prolapso uterino, antes e apos histerectomia vaginal

Título alternativo Clinical, urodynamical and bladder neck ultrasonographic evaluation in women with uterine prolapse before and after vaginal histerectomy
Autor Kayano, Cristina Etsuko Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Neste estudo, foram selecionadas 33 mulheres com prolapso uterino, na pos-menopausa, divididas em tres grupos de acordo com o grau de prolapso (grupo I, prolapso uterino de I§ grau; grupo II, prolapso uterino de II§ grau e grupo III, de III§ grau). Todas as pacientes foram submetidas a histerectomia vaginal pela tecnica de MAYO-WARD, associada a cirurgia de KELLY-KENNEDY e perineoplastia. Alem da ananmese, exame fisico ginecologico pormenorizados, foram realizados exames de urina I e urocultura, ultra-sonografia do colo vesical e estudo urodinamico no pre-operatorio. Repetimos a ultra-sonografia do colo vesical apos tres meses da cirurgia, e o estudo urodinamico foi realizado no 30§ e 90§ pos-operatorios. Quanto aos parametros urodinamicos, houve diminuicao estatisticamente significante nos valores do fluxo urinario maximo e do comprimento funcional da uretra em pacientes do grupo III, do 30§ pos-operatorio para o 90§ dia apos a cirurgia. A capacidade vesical no primeiro desejo miccional, bem como a capacidade vesical maxima diminuiu significativamente do pre-operatorio para o 30§ dia apos a cirurgia. Os demais parametros urodinamicos nao sofreram alteracoes estatisticamente significantes. No que se refere a topografia do colo vesical em relacao a sinfise pubica e sua mobilidade, avaliadas pela ultra-sonografia, observou-se elevacao significativa da juncao uretrovesical ao repouso no pos-operatorio nos grupos I e II, o que nao ocorreu no grupo III. No tocante a mobilidade do colo vesical, houve diminuicao estatisticamente significante nos tres grupos estudados. Por intermedio do estudo urodinamico, todas as pacientes foram avaliada quanto a perda objetiva de urina, antes e apos a correcao cirurgica. Das 33 mulheres que se submeteram ao estudo urodinamico, em 23 houve perda objetiva de urina n pre-operatorio, traduzida como incontinencia urinaria de esforco. Noventa dias apos histerectomia vaginal associada a cirurgia de KELLY-KENNEDY e perineoplastia ,14 (60,86 por cento) das 23 mulheres com diagnostico previo de incontinencia urinaria d esforco permaneceram com perda objetiva de urina. Das 10 pacientes com diagnostico urodinamico normal no pre-operatorio todas permaneceram continentes apos 90 dias da correcao cirurgica, caracterizando assim, exame normal. Quanto a queixa clinica de perda urinaria, em todos os caso houve concordancia com os achados urodinamicos. Tais dados nos levam a concluir que o indice ...(au)
Assunto Prolapso Uterino
Incontinência Urinária por Estresse
Urodinâmica
Histerectomia Vaginal
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 74 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 74 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16467

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta