Estudo epidemiológico das onicomicoses em São Paulo, Brasil

Estudo epidemiológico das onicomicoses em São Paulo, Brasil

Título alternativo Epidemiology study of onychomycosismin São Paulo,Brazil
Autor Godoy Martinez, Patricio Christian Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Gompertz, Olga Fischman Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Onicomicose e infeccao da lamina ungueal provocada por patogenos primarios, que invadem a lamina sadia e, eventualmente, por outros agentes que a atingem secundariamente, podendo chegar as unhas por diversos mecanismos inclusive por autoinoculacao quando existem em outras areas do corpo lesoes provocadas por fungos. Sao consideradas uma das mais importantes onicopatias do homem De marco de 1996 a marco de 1998 foram examinadas um total de 734 amostras de unhas, de 588 pacientes que apresentavam alteracoes ungueais, no Servico de Dermatologia do Hospital São Paulo EPM-UNIFESP. As lesoes de unhas foram previamente limpas com alcool 70º; os fragmentos da porcao distal das unhas foram eliminadas. Posteriormente as escamas foram colhidas com bisturi esterilizado e coradas com KOH 20 por cento adicionado de tinta Parker Quink (3: 1) para o exame microscopico direto. A cultura foi feita em tres meios diferentes: agar Sabouraud dextrose (DIFCO) adicionado de cloranfenicol (200 mg/L), agar Mycosel (BBL) e Lactrimel agar. A incidencia das onicomicoses foi de 37,1 por cento, sendo a faixa etaria mais acometida a de 46-60 anos de idade (31,6 por cento). O rendimento do exame direto versus cultivo positivo foi de 64 por cento. Os agentes isolados foram, fungos levedurifonnes 91 (52 por cento), dermatofitos 71 (40,6 por cento) e fungos filamentosos nao dermatofitos 13 (7,4 por cento). C. albicans (22 por cento) e C. parapsilosis (7,79/o) foram as leveduras mais isoladas das unhas das maos em ambos sexos. T rubrum var granular foi o dermatofito mais isolado, 16,9 por cento no sexo masculino e 28,3 por cento no sexo feminino. Dos fungos filamentosos nao dermatofitos, Fusarium oxysporum e Nattrassia mangiferae foram os mais isolados. Ressalta-se o isolamento de leveduras emergentes como M.furfur, Trichosporon sp. e Saccharomyces cerevisiae. A onicomicose mais frequente foi a do tipo subungueal distal e/ou lateral (44,6 por cento) seguida da onicolise da borda livre (38,8 por cento). Apresentamos uma classificacao para os tipos de onicomicoses que e uma modificacao da classificacao de ZAIAS (l990) abrangendo quatro tipos de alteracoes ungueais: subungueal distal e/ou lateral, subungueal proximal com ou sem paroniquia, leuconiquia e onicolise da borda livre. Onicomicose nao pode ser considerada uma doenca meramente estetica, porque provoca danos fisicos e psicologicos, interferindo na qualidade de vida do individuo. Ressalta-se...(au)
Assunto Onicomicose
Epidemiologia
Incidência
Arthrodermataceae
Leveduras
Idioma Português
Data 1999
Publicado em São Paulo: [s.n.], 1999. 100 p. ilustabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16529

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta