Aspectos moleculares do colestratoma-imunoexpressao das proteinas controladas do ciclo celular

Aspectos moleculares do colestratoma-imunoexpressao das proteinas controladas do ciclo celular

Título alternativo Molecular aspects of cholesteatoma-immunoexpression of cell cycle controlling proteins: p53, BAX, and BCL-2
Autor Tomita, Shiro Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Foram estudados 19 colesteatomas do ponto de vista clinico-cirurgico, histologico e imuno-histoquimico, utilizando mercadores de cicio celular (p53 e PCNA) e reguladores de morte celular por apoptose (BAX e BCL-2), para melhor se entender os mecanismos de proliferacao e apoptose nos colesteatomas. Os seguintes dados clinico-cirurgicos foram obtidos dos prontuarios dos pacientes: epoca da cirurgia, tempo de existencia da doenca, presenca de complicacoes, tecnica cirurgica empregada, sinais de agressividade e recorrencia e correlacionados com estudo semi-quantitativo de parametros histologicos (edema, hiperplasia epitelial, inflamacao e angiogenese) e imuno-histoquimicos (proteinas reguladoras do ciclo celular e da apoptose). Cortes em parafina (6 mm) de colesteatomas e cinco especimens de pele retroauricular e da parede do canal auditivo externo (controles) foram corados com HE e utilizados para a quantificacao dos parametros histologicos; a tecnica da ABC-Peroxidase foi utilizada para a imunolocafizacao de PCNA (Dako, USA), p53 (Immunotech, France), BAX (Santa Cruz Technology, USA) e BCL-2 (Dako, USA). Nossos resultados evidenciaram aumento da expressao de PCNA, p53 e BAX no epitelio dos colesteatomas. A proteina BCL-2 nao foi observada nos queratinocitos, mas estava presente em celulas inflamatorias do estroma. Nao houve correlacao de nenhum parametro estudado morfologicamente com o quadro clinico-cirurgico dos pacientes, a nao ser a inflamacao. Nossos resultados parecem indicar que a proteina p53 encontrada nos colesteatomas e a do tipo selvagem, uma vez que ha inducao de BAX na lesao. A proteina BCL-2 parece nao estar envolvida no processo proliferativo do colestetoma. O achado de BCL-2 no infiltrado inflamatorio significa a presenca de celulas com meia-vida longa, capazes de sobreviver, mesmo com a diminuicao de fatores de crescimento e, possivelmente, indica serem os responsaveis pela manutencao do estado de ativacao da proliferacao epitelial, contribuindo para a persistencia da lesao
Assunto Colesteatoma
Proteína Supressora de Tumor p53
Apoptose
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 91 p. ilus.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 91 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16575

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta