Teste de escuta dicótica de dissílabos (SSW) e teste dicótico não-verbal em pacientes epiléticos

Teste de escuta dicótica de dissílabos (SSW) e teste dicótico não-verbal em pacientes epiléticos

Título alternativo SSW test and non verbal dichotic test in epileptic patients
Autor Ortiz, Karin Zazo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Borges, Alda Christina Lopes de Carvalho Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O presente estudo analisa o desempenho de paciente epilepticos no Teste Dicotico de Dissilabos Alternados (SSW) e no Teste Dicotico Nao-Verbal. Foram avaliados 38 individuos, na faixa etaria compreendida entre 7 e 16 anos, criancas e adolescentes com epilepsia Os pacientes foram reunidos em dois grupos: um grupo formado por 2 pacientes que apresentavam crise parcial sem lesao cerebral e um grupo formado por 15 pacientes que apresentavam crise generalizada sem lesao cerebral, ao todo, 23 do sexo feminino e 15 do sexo masculino , avaliados no Ambulatorio de Disturbios da Audicao do Departamento de Otorrinolaringologia/Disturbios da Comunicacao Humana da Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina e no setor de Fonoaudiologia do Hospital Israelita Albert Einstein. Foram excluidos deste estudo os pacientes que nao eram alfabetizados e os pacientes que tinham lesao cerebral confirmada por diagnostico de imagem. Todos os pacientes avaliados apresentaram alteracao na avaliacao do Processamento Auditivo Central, no teste SSW e/ou no teste Dicotico Nao-Verbal. Para todas as variaveis analisadas, nao houve indicios de diferencas entre os tipos de alteracoes encontradas para os dois grupos. Pacientes epilepticos com crise parcial e pacientes epilepticos com crise generalizada apresentaram alto indice de erros nas etapas competitivas e nas nao competitivas no teste SSW e nao houve um tipo de alteracao especifica, tendo sido encontrados os diversos tipos de categorizacao ainda, nao houve maior incidencia de comprometimento unilateral, e uma das orelhas, ou bilateral. Em relacao ao Teste Dicotico Nao-Verbal houve muitos erros nas tres etapas de testagem, alem de evidencias dificuldades de realizacao de escuta direcionada, constatada atraves do erros e das inversoes obtidas nas etapas de Atencao Direita e Esquerda Esta evidencia corrobora para a hipotese de que as crise provavelmente provocam alteracoes estruturais e bioquimicas que podem ocorrer em diversos sitios da via auditiva, levando a ocorrencia de alteracoes, que nao diferem funcionalmente e que sao, em sua maioria difusas. Sabemos no entanto, que outros fatores podem ter sido responsaveis ou terem interferido de forma conjunta para este desempenho obtido junto ao grupo de epilepticos nos testes de processamento auditivo central, tais como: idade de inicio e frequencia das crises, alteracoes cognitivas, fatores emocionais, motivacao e uso de medicacao e...(au)
Assunto Epilepsia
Percepção auditiva
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 209 p. tab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 209 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16612

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta