Prevalencia e eisco de transmissao de Helicobacter pylori em pacientes submetidos a endoscopia digestiva alta

Prevalencia e eisco de transmissao de Helicobacter pylori em pacientes submetidos a endoscopia digestiva alta

Título alternativo Prevalence of Helicobacter pylori and risk of transmission by upper gastrointestinal endoscopy
Autor Rohr, Maria Rachel da Silveira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A endoscopia digestiva alta tem sido reconhecida como fator de risco para transmissao do Helicobacter pylori (HP). O objetivo deste estudo foi avaliar o risco de transmissao da infeccao pelo HP por endoscopia digestiva alta (EDA) em pacientes submetidos previamente a este procedimento em ambientes que utilizam desinfeccao de baixo nivel. O estudo incluiu 1082 pacientes encaminhados ao Setor de Endoscopia Digestiva da Disciplina de Gastroenterologia da UNIFESP - EPM. Os pacientes que realizaram EDA ou que foram tratados com antibioticos nos 15 dias que antecederam o exame indice foram excluidos. A infeccao pelo HP foi diagnosticada pelo teste ultra-rapido de urease. As variaveis idade, sexo, grau de escolaridade, diagnostico endoscopico (com ou sem solucao de continuidade da mucosa) e numero previo de endoscopias digestivas altas foram correlacionadas por analises univariadas, bivariadas e regressao logistica. A variavel profissao foi utilizada apenas como um dado descritivo. A prevalencia da infeccao pelo HP foi 60 por cento. A idade dos pacientes variou de 13 a 94 anos (x = 45,8, DP = 15,7) e o numero de endoscopias digestivas altas previas variou entre zero e 20 (x = 1,5, DP = 2,4). Em 53,3 por cento dos pacientes, a EDA revelou solucao de continuidade da mucosa. A infeccao pelo HP nao se correlacionou com idade (61,5 por cento nos pacientes com idade inferior ou igual a 45 anos e 58,2 por cento naqueles com idade superior a 45 anos). A presenca do HP foi maior em pacientes do sexo masculino em comparacao ao sexo feminino (64,2 por cento vs 56,2 por cento, respectivamente). Nao houve diferenca estatisticamente significante entre a presenca do HP e o grau de escolaridade (p = O,64). A prevalencia da infeccao pelo HP foi mais alta em pacientes com diagnostico endoscopico de solucao de continuidade da mucosa do que sem solucao de continuidade da mucosa (71,1 por cento vs. 47,1 por cento, p < O,001). A presenca do HP ocorreu em 95 por cento dos pacientes com ulceras duodenais ativas e 85 por cento dos pacientes com ulceras gastricas ativas. A maior frequencia do diagnostico endoscopico sem solucao de continuidade ocorreu no sexo feminino em relacao ao masculino (59,6 por cento vs 40,4 por cento; p = O,0003). Nao houve diferenca estatisticamente significante em relacao ao numero de endoscopias nos pacientes com ou sem infeccao pelo HP (nenhuma EDA, uma a tres EDA e > tres EDA). Porem, quando se dividiu os grupos em < tres e > tres EDA...(au)
Assunto Helicobacter pylori
Endoscopia
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 106 p. tabgraf.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 106 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16648

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta