Valor da ecocardiografia sob estresse com dobutamina e da cintilografia de perfusao miocardica com tetrofosmim no diagnostico da doenca vascular do enxerto pos-transplante cardiaco

Valor da ecocardiografia sob estresse com dobutamina e da cintilografia de perfusao miocardica com tetrofosmim no diagnostico da doenca vascular do enxerto pos-transplante cardiaco

Título alternativo Value of dobutaminr stress-echocardiogrphy and myocardial perfusion scintigraphy with tetrophosmin in diagnosis of allograft vascular disese post-heart transplant
Autor Machado, Cristiano Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo o transplante cardiaco permanece como a forma de tratamento definitiva para os pacientes em estagio avancado de insufiCiência cardiaca, oferecendo-lhes maior indice de sobrevida e melhora significativa de sua qualidade de vida. Entretanto a evolucao pos-operatoria pode ser marcada por intercorrencias precoces e tardias que sao potenciais fatores limitantes do bom funcionamento do orgao transplantado. A causa mais frequente de complicacao tardia relacionada ao transplante cardiaco e o desenvolvimento da doenca vascular do enxerto ou coronariopatia pos-transplante. Trata-se de uma doenca de etiologia ainda incerta, com varias condicoes predisponentes e que, pela natureza difusa e carater silente de sua evolucao, repercute em altas taxas de mortalidade. O diagnostico nao invasivo da doenca e de dificil realizacao e a angiografia coronariana periodica tem sido o metodo usual de controle adotado pela maioria dos centros medicos que realiza o procedimento de transplante. Este estudo teve como objetivos avaliar a seguranca, a exequibilidade e a capacidade da ecocardiografia de estresse com dobutamina diagnosticar sinais de doenca coronariana em pacientes transplantados, tendo como metodo-referencia a cineangiocoronariografia. Comparou-se, ainda, esta capacidade diagnostica com aquela apresentada pela cintilografia de perfusao miocardica com tetrofosmin associada a uma prova de esforco. Foram estudados 46 pacientes com idade media de 46 anos e tempo medio de transplante de 40,4 meses. Nenhum paciente se encontrava na vigencia de quadro clinico ou histopatologico compativel com rejeicao aguda. Os pacientes submeteram-se a avaliacao clinico-laboratorial no inicio do protocolo, bem como a realizacao dos metodos para diagnostico de doenca isquemica coronariana e foram acompanhados ambulatorialmente por um periodo de dois anos. A realizacao de todos os exames foi bem tolerada pela maioria dos pacientes, e nao houve intercorrencias. A ecocardiografia de estresse apresentou bons indices diagnosticos e revelou sensibilidade de 67 por cento, especificidade de 89,5 por cento, valor preditivo positivo de 33 por cento e valor preditivo negativo de 97 por cento. A cintilografia de perfusao miocardica associada a uma prova de esforco apresentou sensibilidade de 33 por cento, especificidade de 65 por cento, valor preditivo positivo de 8 por cento e valor preditivo negativo de 92 por cento. A concordancia diagnostica entre os resultados dos dois...(au)
Assunto Transplante de Coração
Doença das Coronárias
Ecocardiografia
Medicina Nuclear
Doenças Vasculares
Idioma Português
Data 2000
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2000. 125 p. ilustab.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 125 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16673

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta